O bicampeonato na Volta do Rio de Ciclismo garantiu ao catarinense Márcio May, da equipe Memorial-Santos, a ascensão de 282 posições no ranking mundial da União Ciclística Internacional (UCI). Ele agora ocupa a 281.ª colocação, com 196 pontos, sendo o melhor brasileiro na lista e o 6.º sul-americano, atrás apenas de quatro colombianos e um venezuelano, que atuam em equipes profissionais. A grande performance na competição, encerrada no último domingo, também garantiu ao Brasil a cômoda 26.ª posição no ranking por nações, assegurando a participação de uma seleção com três atletas nos Jogos Olímpicos de Atenas (precisava estar entre os 30 primeiros países).

“Estou muito feliz com essa colocação. Treinei sempre visando essa prova. Sabia que era a decisiva”, festejou. “Isso é resultado do trabalho da CBC (Confederação Brasileira de Ciclismo) em realizar várias voltas internacionais. Antes, não tínhamos nada e ficava muito difícil marcar pontos. Na Itália, existem centenas de provas por ano válidas pelo ranking mundial. Isso mostra que o ciclismo brasileiro está crescendo”, acrescentou May.

Sobre a colocação na UCI, disse ter ganhado mais motivação para participar de sua 3.ª olimpíada na carreira. “Mostrei nas competições que estou bem. Fiz o meu papel. Agora vou esperar pela convocação”, destacou.

A Confederação Brasileira da modalidade divulgará a equipe no próximo dia 5. O paranaense Luciano Pagliarini e o catarinense Murilo Fischer, ambos competindo como profissionais na Itália, são nomes certos. May é o mais cotado para completar o time.