Belo Horizonte – Márcio Rezende de Freitas teve convicção de que errou ao assistir pela televisão, na noite de domingo, o lance em que não marcou pênalti do goleiro corintiano Fábio Costa em Tinga e ainda expulsou o volante do Inter prejudicando o time gaúcho no confronto decisivo contra o Corinthians, domingo, no Pacaembu, pelo Campeonato Brasileiro.

Foi o que afirmou, ontem, em entrevista. O fato o deixou bastante aborrecido e acabou com sua noite de sono, contou. ?Às vezes as imagens nos salvam e às vezes nos culpam. Contra fatos não há argumentos: eu errei e peço desculpas?. Seu pedido de desculpas, no entanto, não foi aceito pelos dirigentes do Inter, ainda inconformados com o empate diante do Corinthians, cada vez mais perto do título.

Rezende trabalhará na última rodada do Brasileiro, provavelmente num jogo sem importância. E anunciou a desistência de apitar Joinville x Marcílio Dias, pela Série B do Campeonato Catarinense.

É filiado à Federação de Santa Catarina. ?Minha carreira não merece que eu termine com Corinthians x Internacional?, declarou ao jornal Hoje em Dia, de Minas Gerais. Ele revelou, ainda, que irá, em janeiro, para o Japão, onde deverá ficar por, pelo menos, cinco meses.

?Foi o Zico (técnico da seleção japonesa) que me arrumou?.

O juiz não citou na súmula da partida o erro na jogada do pênalti. ?O que eu vi em campo, e tinha convicção naquele momento, foi relatado na súmula que entreguei à Federação Paulista no fim do jogo. Hoje, a súmula tem de ser entregue até três horas depois da partida?, explicou. Caso assumisse o erro no documento, a diretoria do Inter ganharia força numa eventual batalha no STJD. Mesmo assim, o presidente Fernando Carvalho cogita ir aos tribunais.

?Só com uma câmera atrás do gol consegue-se perceber o toque do Fábio Costa. No fim do jogo nenhum jogador reclamou. Só fui saber depois que eu saí do vestiário.? Márcio Rezende relatou que o erro lhe tirou o sono. ?Quando eu erro fico doente, nem minha mulher me agüenta.?

Internacional nega perdão ao árbitro

Porto Alegre – A revolta dos colorados contra Márcio Rezende de Freitas estendeu-se ontem por Porto Alegre. Nas ruas, torcedores vestindo a camisa do Inter consideravam-se ?roubados? pelo árbitro que não deu um pênalti do goleiro Fábio Costa em Tinga e ainda expulsou o jogador gaúcho num lance que poderia ter mudado a história do Brasileiro deste ano.

O presidente do clube, Fernando Carvalho, recebeu o pedido de desculpas do árbitro ao vivo, por telefone, num programa da RBS TV, mas não perdoou.

O dirigente falava dos prejuízos que o clube sofreu na partida, enumerando o pênalti, a expulsão de Tinga, a suspensão do jogador na próxima partida, e a não expulsão do goleiro Fábio Costa quando a produção colocou o juiz na linha. Márcio Rezende de Freitas discordou

de torcedores e apresentadores que disseram que o Inter foi roubado. ?Eu não sou ladrão?, reiterou.

A resposta de Carvalho foi dura. ?Desculpa não vai colocar o taça no armário, não vai colocar a faixa no peito, nem o bicho no bolso do jogador?, disse o presidente do Internacional. ?Lamento, Márcio, a tua atuação prejudicou sensivelmente o Internacional, e não é hora de pedir desculpa. Eu sei que tu vais encerrar tua carreira, mas essa marca vai ficar indelével na tua vida. Nós, colorados, nunca mais vamos esquecer.?

Mesmo que admitam que é uma missão quase impossível, o presidente e os advogados do clube informaram que estão tentando encontrar alguma maneira de buscar reparação na Justiça Desportiva. Eles sabem no entanto, que não há jurisprudência que aceite mudança de resultado de campo decorrente de erros de arbitragem e que pedir absolvição de Tinga é uma medida inócua. O jogador não participaria da próxima partida mesmo que não tivesse sido expulso, porque já havia levado o terceiro cartão amarelo num lance anterior ao do pênalti não marcado.

Lula

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva aproveitou o discurso de defesa da política econômica para deixar claro que, mesmo sendo corintiano, também considerou um erro a decisão de Rezende de não marcar o pênalti a favor do Inter.

?Eu digo todo santo dia: de economia, futebol e saúde todo mundo entende um pouco?, afirmou. ?Não posso falar muito de futebol porque estão dizendo que o Corinthians ontem… o juiz não se comportou direito contra o Internacional?, afirmou Lula.