O Marília já conseguiu regularizar a situação do atacante Eraldo, recém-contratado do Cruzeiro. Mas o técnico Jorge Raulli deve mantê-lo no banco de reservas. A dupla de ataque para a partida contra o Paraná será formada por Betinho e Robert, que volta de lesão e substitui Marcinho, suspenso pelo terceiro cartão amarelo.

Outra novidade em relação à derrota para o Barueri é a entrada do volante Rafael Fefo na vaga de João Marcos, também suspenso. O MAC ocupa a 16.ª colocação e em caso de derrota, hoje, entará na zona de rebaixamento.

O gerente de futebol do Marília, Ocimar Bolicenho, diz que a meta do clube sempre foi evitar o rebaixamento. “Estamos, na verdade, cinco pontos aquém daquilo que planejáramos”, comentou o dirigente, que já foi presidente do Paraná Clube (1994-95) e recentemente recebeu convite para assumir o departamento de futebol do Tricolor.

“Isso ocorreu, mas eu tinha um compromisso firmado com o Marília. O profissionalismo falou mais alto que o coração”, disse Bolicenho. “Hoje, o Paraná, depois da sua mudança estatutária, em 2003, não é mais o mesmo clube”, comentou. Um quadro que o permite, hoje, manter uma posição de neutralidade em relação ao jogo.