São Paulo – O zagueiro Marinho implorou por paz ontem, no Parque São Jorge. Fez um desabafo emocionado de mais de meia hora, lamentando a desconfiança generalizada formada em torno da iminente conquista do título brasileiro pelo time corintiano. "Parem de falar que o Corinthians está sendo beneficiado. Isso não existe nem nunca existiu", pediu o zagueiro, que está incomodado com a desconfiança dos torcedores brasileiros.

Marinho fez ainda um segundo pedido: que a imprensa deixe os árbitros trabalharem sem pressão. Para o atleta, ficou fácil explicar derrotas contra o Corinthians. "Basta agora dizer que o juiz roubou. Ficou fácil justificar. Isso deve parar imediatamente. Os árbitros precisam trabalhar tranqüilamente, sem pressão ou cobranças. Erros acontecem. O futebol sempre foi dessa maneira", disse o zagueiro.

Marinho criticou a forma com que o futebol brasileiro é tratado. "Todos comentaram o lance polêmico do Fábio com o Tinga e a decisão do árbitro de não marcar pênalti. E se esqueceram das jogadas bonitos da disputa. Ninguém viu o passe que o Nilmar deu de calcanhar para o Tevez tentar o gol, ou a bola que o Gustavo acertou na trave. Futebol virou polêmica. E só."

Marinho e Gustavo Nery não demonstraram preocupação com a formação da Ponte para domingo, se ela vai ao Morumbi com time misto ou força máxima.

"Não temos de nos preocupar com isso. O Corinthians só depende dele. Teremos o apoio da torcida, que comprou todos os ingressos para o jogo, para fazer a nossa parte", comentou o lateral Gustavo Nery.

A semana no Parque São Jorge será longa, mas o trabalho bem mais curto.

O time treina em um período até sábado e a carga de trabalho será bem leve, quase sempre um tático e técnico de pouco mais de uma hora. Ontem, o coletivo acabou às 10h35, depois de o trabalho ter começado às 9h – o resto do dia foi para descanso.

Na reunião da manhã, o técnico Antônio Lopes pediu para que os jogadores evitassem os choques durante o coletivo. Teme que alguém possa se machucar seriamente. Seu pedido foi prontamente atendido. O volante Marcelo Mattos fez exames na coxa direita, onde sente dores.

MSI mostra números do sucesso

São Paulo – Na iminência do seu primeiro título no Brasil, Kia Joorabchian vende a imagem do homem que alavancou o clube e melhorou o futebol brasileiro.

No site oficial do Corinthians, reformulado e agora dividido com a MSI, o torcedor tem acesso a informações sobre a parceria, que completa 1 ano hoje. Algumas delas:

1) a MSI gastou mais de R$ 100 milhões na compra de 11 atletas;

2) o contrato com a Samsung é de R$ 15 milhões por ano;

3) a audiência dos jogos do Corinthians na TV pulou de 26 para 34 pontos (cada ponto equivale a 150 mil televisores ligados);

4) a exposição do time na mídia aumentou 62% nesse ano, o que representa ganho de R$ 145 milhões. No mesmo período de 2004, esse ganho era de R$ 90 milhões;

5) a média de público no Paulista passou de 3.784, em 2004, para 16.038, em 2005;

6) No Brasileiro de 2004, sem a MSI, o número de torcedores foi de 311.619 em 46 jogos. Neste ano, em 23 jogos, foi de 324.709;

7) a arrecadação de bilheteria em 2004 foi R$ 4,2 milhões.
Em 2005, em 13 jogos, R$ 4,5 milhões.