O técnico Mário Sérgio foi apresentado na tarde desta terça-feira pelo Internacional. Ele substitui Tite, demitido justamente no momento em que o time gaúcho deixou a zona de classificação à Copa Libertadores no Campeonato Brasileiro. Talvez por isso, Mário Sérgio não perdeu tempo e já chegou ao Beira-Rio dizendo que o seu principal objetivo é a vaga na competição continental.

“Tenho absoluta certeza de que a Libertadores é o mínimo que vamos conseguir”, disse o treinador, que também não abre mão do título. “Ainda é possível alcançar o título brasileiro”, discursou. “Não viria para o Beira-Rio se não acreditasse no potencial do time. Temos um grupo muito qualificado. É impossível que os jogadores tenham desaprendido a jogar”, completou Mário Sérgio.

O treinador lembrou sua passagem como jogador pelo clube, quando foi campeão brasileiro de forma invicta, em 1979. Apesar de o fato servir como motivação, ele acredita que agora são os atletas que têm de buscar a reabilitação. “Quem precisa buscar a reação é [sic] os jogadores, que vão a campo. Eu vou abrir os espaços para eles se sentirem bem e renderem o máximo possível”, afirmou.

Mário Sérgio também falou sobre o esquema tático que pretende adotar. “Não vou abrir mão do padrão gaúcho. A forte marcação e a força na bola aérea são premissas básicas. Gosto de jogar com três zagueiros e com dois alas que tenham liberdade para atacar”, explicou o treinador. “Não vou mudar radicalmente o sistema tático, mas é claro que alterações vão ocorrer.”

Por fim, o novo treinador do Inter não deixou de pedir o apoio da torcida colorada nesta reta final de Brasileiro, em que o time gaúcho ainda tenta o título para salvar o ano de seu centenário. “Quero fazer um humilde pedido para a torcida: não abandonem o time agora. O momento é difícil, sei que todos estão decepcionados, mas isso será transitório se o torcedor ajudar.”