Gerardo Martino é o novo técnico da seleção argentina. A contratação dele já era esperada, desde a saída de Alejandro Sabella, e foi confirmada oficialmente nesta terça-feira pela Associação de Futebol da Argentina (AFA). A estreia será no dia 3 de setembro, em amistoso em Dusseldorf justamente contra a Alemanha, que será uma reedição da final da última Copa do Mundo, vencida pelos alemães.

Apesar do ótimo trabalho que fez em quase quatro anos na seleção, culminando com o vice-campeonato mundial na Copa disputada no Brasil, Sabella não quis continuar no cargo. Assim, abriu espaço para a contratação de Martino, que estava desempregado desde maio, quando foi demitido do Barcelona após ficar apenas uma temporada no clube espanhol e não conseguir os resultados esperados.

Mesmo com a morte no final de julho de Julio Grondona, que ficou na presidência da AFA por 35 anos, a entidade foi rápida ao definir o substituto de Sabella. Martino era o candidato favorito do falecido dirigente, chegou a revelar na semana passada o novo presidente da entidade, Luis Segura, que tratou, então, de fechar a contratação do treinador – o tempo de contrato não foi revelado.

Martino será apresentado oficialmente nesta quinta-feira, em entrevista coletiva em Buenos Aires. Mais conhecido pelo apelido Tata, ele tem 51 anos. Como jogador, defendeu o Newell’s Old Boys na maior parte da carreira. Começou a trabalhar como técnico em 1998, passando bastante tempo no Paraguai, onde comandou Libertad e Cerro Porteño – também esteve na seleção paraguaia entre 2006 e 2011.