Após sofrer duas batidas graves no GP de Mônaco, Felipe Massa voltou a sofrer com acidentes na Fórmula 1. Neste sábado, ele se atrapalhou com a chuva e rodou no Circuito Gilles Villeneuve, em Montreal, durante o Q2 do treino classificatório e teve que se contentar com o 16º lugar no grid de largada do GP do Canadá. Sebastian Vettel ficou com a pole position.

O alemão vai largar na primeira posição pela terceira vez na temporada. Com o resultado, ele acabou com a hegemonia da Mercedes, que vinha de quatro poles consecutivas – três delas com Nico Rosberg. Lewis Hamilton será o representante da equipe na primeira fila, ao lado do piloto da Red Bull. E o finlandês Valtteri Bottas, surpresa do dia, largará em terceiro.

Felipe Massa encontrou as barreiras de proteção quando estava pressionado para buscar uma vaga no Q3, que decide a pole position. Sem conseguiu tempo suficiente para avançar no treino, o brasileiro fazia sua última tentativa para ficar entre os dez mais rápidos.

No entanto, sofreu com a pista molhada, sob forte chuva, e rodou sozinho até parar no muro com um leve choque. Ao contrário do que aconteceu em Mônaco, Massa não se machucou. No domingo, terá dificuldade para alcançar os líderes e acabar com o jejum de nunca ter chegado ao pódio no Canadá.

A sessão classificatória começou sob chuva neste sábado. A pista estava em parte molhada, mas com o “trilho” seco, que servia de referência para os pilotos. Vettel e Alonso se sobressaíram com os melhores tempos, ainda muito acima daqueles registrados na sexta, com o traçado seco.

A surpresa da sessão foi a eliminação do escocês Paul di Resta, líder do primeiro treino livre de sexta-feira, e do francês Romain Grosjean, da Lotus, uma das equipes mais regulares da temporada até agora. Di Resta largará somente da 17ª posição, enquanto Grosjean sairá do 19º posto.

No Q2, a chuva aumentou e passou a preocupar os pilotos. Depois da batida de Massa, houve bandeira vermelha e o treino foi interrompido por cerca de cinco minutos. Antes do retorno, Alonso garantiu lugar no Q3 nos segundos finais, enquanto Jenson Button não conseguiu acompanhar os demais e foi eliminado da disputa, na 14ª posição.

Com a pista mais seca, o Q3 foi mais estável, sem sustos. A única surpresa se deveu ao desempenho do finlandês Valtteri Bottas. O piloto da Williams obteve o terceiro lugar e garantiu seu melhor resultado em um treino classificatório da Fórmula 1 em sua carreira. Vettel dominou praticamente toda a sessão e assegurou a pole em um GP que nunca venceu na F1.

A corrida no Canadá tem largada marcada para as 15 horas deste domingo (horário de Brasília).

Confira o grid de largada do GP do Canadá:

1º – Sebastian Vettel (ALE/Red Bull), 1min25s425

2º – Lewis Hamilton (ING/Mercedes), 1min25s512

3º – Valtteri Bottas (FIN/Williams), 1min25s897

4º – Nico Rosberg (ALE/Mercedes), 1min26s008

5º – Mark Webber (AUS/Red Bull), 1min26s208

6º – Fernando Alonso (ESP/Ferrari), 1min26s504

7º – Jean-Eric Vergne (FRA/Toro Rosso), 1min26s543

8º – Adrian Sutil (ALE/Force India), 1min27s348

9º – Kimi Raikkonen (FIN/Lotus), 1min27s432

10º – Daniel Ricciardo (AUS/Toro Rosso), 1min27s946

—————————————————-

11º – Nico Hülkenberg (ALE/Sauber), 1min29s435

12º – Sergio Perez (MEX/McLaren), 1min29s761

13º – Pastor Maldonado (VEN/Williams), 1min29s917

14º – Jenson Button (ING/McLaren), 1min30s068

15º – Esteban Gutierrez (MEX/Sauber), 1min30s315

16º – Felipe Massa (BRA/Ferrari), 1min30s354

—————————————————-

17º – Paul Di Resta (ESC/Force India), 1min24s908

18º – Charles Pic (FRA/Caterham), 1min25s626

19º – Romain Grosjean (FRA/Lotus), 1min25s716

20º – Jules Bianchi (FRA/Marussia), 1min26s508

21º – Max Chilton (ING/Marussia), 1min27s062

22º – Giedo van der Garde (HOL/Caterham), 1min27s110