O piloto brasileiro Felipe Massa, da Ferrari, não gostou nada de ficar apenas com o terceiro lugar no grid do GP da China de Fórmula 1 deste domingo, principalmente com o adversário direto na briga pelo título, o inglês Lewis Hamilton, saindo na pole position. A preocupação é visível no rosto do brasileiro, que tenta pelo menos manter o pensamento e o discurso positivos.

“Confiante [em vencer] estou, mas preocupado, porque eles [McLaren] foram mais rápidos do que nós em todos os treinos. O problema é que não tiramos tudo do nosso carro em uma volta. Na corrida em si o carro se mostra muito rápido, espero que a situação melhore neste sentido”, disse o piloto da Ferrari, na entrevista coletiva.

Segundo Massa, a falta de equilíbrio do carro atrapalhou a sua volta na parte final do treino. “Foi difícil encontrar um equilíbrio adequado para o carro, principalmente na última sessão. Amanhã (domingo) teremos que atacar para conseguirmos posições, mas acredito que temos uma boa estratégia”, afirmou.

Ao ser questionado sobre uma possível ajuda dos outros pilotos – já que muitos estão insatisfeitos com Hamilton – ele não quis nem demonstrar alívio. “Não posso pensar nisso, mas ajuda. Eu preferia estar andando na frente”.

Ainda sobre o inglês, Massa disse não conseguir prever a estratégia do adversário. “Não sei, não dá para prever. Essa é uma das corridas em que isso acontece. Parece que a diferença é de uma volta”, arrisca, sobre a diferença para o pit stop.