O piloto de Fórmula 1, Felipe Massa, permanecerá na Ferrari na próxima temporada da modalidade, anunciou hoje o presidente da escuderia, Luca di Montezemolo, contrariando rumores que davam conta da saída do brasileiro. “Sim, (Massa) tem um contrato conosco por este e pelo próximo ano”, afirmou Montezemolo, em uma entrevista concedida à emissora norte-americana CNN.

O presidente aproveitou a ocasião e elogiou o companheiro de escuderia de Massa, o piloto espanhol Fernando Alonso, vencedor do Mundial de F1 pela Renault em duas ocasiões. “Alonso é um dos melhores pilotos que vi em minha carreira, muito forte mentalmente. Ele acrescenta muitas coisas boas à equipe e o vejo muito próximo da Ferrari”, declarou, completando que por muito tempo verá Alonso “por aqui”.

Também hoje, Montezemolo falou sobre a possibilidade de se criar um campeonato “independente”, cuja gestão seria feita diretamente pelas equipes de Fórmula 1, o que permitiria que suas necessidades fossem acomodadas. O futuro da modalidade está em discussão por causa do vencimento, no final de 2012, do acordo com a empresa CVC, de Bernie Ecclestone, que possuiu os direitos da F1.

Segundo o presidente da Ferrari, estão sendo estudadas três alternativas: “renovar com a CVC, criar nossa empresa, como na NBA, com o objetivo de dirigir as corridas, os direitos televisivos, etc.” ou encontrar outro sócio pois “Bernie Ecclestone trabalhou muito bem, mas já vendeu [os direitos] três vezes, e por isso não é mais o proprietário do negócio”.

Nas últimas semanas, a imprensa noticiou supostas negociações que estariam sendo realizadas para a compra dos direitos da modalidade. Ecclestone, atual diretor comercial da Fórmula 1, no entanto, tem negado todas as especulações. “Posso lhes garantir que nenhum dos que tem dito que estavam interessados na compra tem falado sobre este assunto com a CVC ou comigo”, disse, no início do mês. A CVC Capital Partners, grupo de capitais privados, tem os direitos da F1 desde 2005.