Hoje piloto da Williams, Felipe Massa afirmou nesta quinta-feira, em Xangai, palco do GP da China de Fórmula 1, que não se surpreendeu com a demissão de Stefano Domenicali, cuja saída do cargo de chefe da Ferrari foi confirmada no início desta semana. O ex-piloto da escuderia italiana, que trabalhou ao lado do dirigente durante toda sua passagem pelo time de Maranello, viu a decisão como parte de um processo de reestruturação normal que a equipe vem realizando já há algum tempo.

“A Ferrari fez grandes mudanças nos últimos meses. Além de mim, outros membros da parte técnica também saíram, então não é uma grande novidade que Domenicali está mudando sua posição. Tem um ótimo relacionamento com Stefano e espero que tenha um grande futuro pela frente, mesmo que não seja na F1”, afirmou o piloto da Williams, em entrevista para o site ESPNF1.

Em seguida, o brasileiro disse que deseja “o melhor” para o dirigente e para a Ferrari, assim como para Marco Mattiacci, escolhido para substituir Domenicali, cuja saída da equipe italiana não foi vista com a mesma naturalidade, por exemplo, por Kimi Raikkonen, novo companheiro de Alonso na Ferrari.

Entretanto, o piloto finlandês disse compreender a saída pelo fato de o próprio Domenicali ter renunciado ao seu cargo, segundo versão oficial da Ferrari. “Acho que todos ficaram um pouco surpreso, mas foi uma decisão própria do Stefano, então eu entendo”, disse Raikkonen, ao ser questionado pela Autosport em Xangai, que receberá a próxima etapa do Mundial de F1, neste domingo. “Ele era um grande cara. Trabalhei com ele por muitos anos e falei com ele frequentemente Mas essas coisas acontecem. Temos que lidar com esse tipo de coisa”, completou.