Foto:Guilherme de Almeida/Futura Press
Técnico que está no Santa Cruz
já conversa com o Furacão.

O atual técnico do Santa Cruz, Givanildo de Oliveira, deverá ser o novo comandante do Atlético a partir da próxima semana. Em Recife, ele confirmou que recebeu uma proposta concreta dos dirigentes para assumir o Rubro-Negro no lugar de Lothar Matthäus, que viajou para a Hungria, não voltou ainda e nem mandou mais notícias.

Na Baixada, não há confirmação, mas nos ?bastidores? ninguém mais acredita num retorno do alemão. Até o representante do treinador está evitando manter comunicação com a imprensa paranaense.

?Houve um contato, me fizeram uma proposta concreta, que é muito boa, e só falta uma reunião para acertar alguns detalhes e fechar com o Atlético?, revelou Givanildo.

De acordo com ele, até as bases salariais foram discutidas e combinadas entre as partes.

No time pernambucano, o salário de Givanildo girava em torno dos R$ 30 mil. No Rubro-Negro paranaense chegaria a R$ 50 mil. ?O Atlético é um clube de ponta e tem uma grande estrutura?, afirmou deixando no ar a vontade de se transferir para Curitiba. Ele ainda fez algumas reivindicações, que devem ser atendidas, como a vinda de um auxiliar-técnico junto com ele.

A expectativa é de que o técnico bata o martelo hoje e assuma o comando do Furacão depois da partida contra a Adap, programada para as 15h30 de amanhã, na Arena. No Arruda, o técnico comandou o Santa Cruz na volta para a primeira divisão e é muito respeitado no Norte e Nordeste. Desde que Matthäus deixou a impressão que não voltaria mais, os bastidores fervilhararam com especulações em torno de Ivo Wortmann (ex-Fluminense), Antônio Lopes (ex-Corinthians) e Paulo Bonamigo (ex-Marítimo, de Portugal).

Todos foram descartados.

A diretoria não tem dado entrevistas sobre nenhum assunto e não comenta a possibilidade de troca de comando para o time.

No endereço eletrônico do clube ainda aparece a imagem de Lothar Matthäus, nome consagrado como jogador, mas pouco experiente e muito temperamental como treinador. Dentro do CT do Caju, o comentário é geral: ninguém mais acredita na volta do alemão. Nem mesmo Márcio Bittencourt, representante da Stellar Group e de Matthäus no Brasil, demonstra mais vontade de defender o profissional e não está mais atendendo o telefone. Indício que a ?era Matthäus? estaria sendo encerrada.

Olho gordo levaria Dago pro Bayern de Munique

Carlos Simon

Qual o motivo da repentina viagem de Lothar Matthäus à Europa? Na versão oficial do treinador e do Atlético, problemas particulares inadiáveis. Mas a saída do ex-craque alemão, justamente no início da fase decisiva do Campeonato Paranaense pode estar relacionada com um negócio extremamente lucrativo para o Rubro-Negro: a venda de Dagoberto para o futebol alemão.

Pelo menos três fontes revelaram à Tribuna o que ouviram de uma pessoa intimamente ligada à diretoria rubro-negra. Matthäus até pode estar enfrentando problemas pessoais, mas só foi liberado para viajar à Europa para vender Dagoberto para o Bayern de Munique.

O campeão mundial de 1990 ganhou destaque no mundo da bola defendendo as cores do maior e mais rico clube germânico – daí o trânsito livre que teria entre os dirigentes da equipe. O valor da negociação: 20 milhões de euros (R$ 51 milhões), só um pouco abaixo do valor da multa rescisória estipulada no contrato do atacante (R$ 57 milhões). Dinheiro não seria problema para o clube da Bavária, que recebeu proposta de US$ 60 milhões (R$ 127 milhões) para vender o astro Michael Ballack, capitão da seleção alemã, para os ingleses do Chelsea.

A notícia chegou, de forma indireta, aos ouvidos da Massa Sports, que administra a carreira de Dagoberto. ?Dois amigos me questionaram a esse respeito. São boatos que correm, mas não recebemos qualquer informação da diretoria do Atlético?, afirma Marcos Malaquias, um dos sócios da empresa.

O empresário soube, ao menos de forma oficial, que a viagem de Matthäus é pessoal. Mas não esconde que o aval do alemão escancara as portas para uma negociação lucrativa. ?O Dagoberto não precisa de propaganda. Mas é claro que o olho do Matthäus valoriza todos os jogadores que indicar?, afirma.

O Bayern não é o primeiro clube alemão que se interessou por Dagoberto. Em janeiro, o presidente do Hamburgo, vice-líder do campeonato do país, esteve em Curitiba tentando comprar o atacante. ?Mas o Atlético não aceitou os valores oferecidos e o negócio morreu na casca?, conta Malaquias, confirmando a informação divulgada pela imprensa alemã.

Até bate-papo virtual está proibido no Rubro-Negro

No rol das proibições impostas pela diretoria do Atlético está até o contato de jogadores com a torcida.

O atacante Dagoberto, por exemplo, foi impedido de responder perguntas num bate-papo virtual promovido pelo portal Globo.com. O clube diz que não foi avisado do evento e por isso o atleta não foi liberado da concentração.

?O Atlético se coloca à disposição de chats (conversas via computador) e participações de atletas em eventos e entrevistas, desde que sejam em horários que não atrapalhem a rotina de treinamentos, descanso e entrevistas estabelecida aos atletas?, expõe nota oficial do clube.

Já a assessoria do jogador diz que o craque está impedido de falar com a imprensa. ?Esclarecemos que o atacante Dagoberto ficou impedido de participar do chat exclusivamente por ter sido proibido pela diretoria do Atlético de conceder qualquer tipo de entrevista. O próprio Dagoberto lamenta o acontecido. Pedimos sinceras desculpas?, contrapõe.

O descontentamento do elenco principal é cada vez maior no CT do Caju. Além de não darem entrevistas, não poderem ser fotografados, ou filmados, o confinamento no CT do Caju desde quarta-feira pela manhã não tem agradado ao grupo de atletas.

Time

Enquanto isso, o técnico interino Vinícius Eutrópio levou o elenco para treinar na Arena da Baixada, local da partida das 15h30 de amanhã contra a Adap. Os repórteres não tiveram acesso ao trabalho e assessoria de imprensa do clube informou que foi realizado um treino tático. A expectativa fica por conta da possibilidade da entrada de mais um atacante, Rodrigão, para a saída de um zagueiro ou volante. Na ala-direita, Cristian deve entrar no lugar do suspenso Jancarlos. Para amanhã, o time deverá ter Tiago Cardoso; Danilo, Alex e Paulo André; Cristian, Erandir, Alan Bahia, Ferreira e Michel Bastos; Dagoberto e Pedro Oldoni.