Não foi aquele esperado show de bola, de fazer a torcida levantar, mas o time brasileiro fez o suficiente para abrir uma cômoda vantagem de 2 a 0 diante do Canadá e ficar agora a apenas um passo de garantir sua permanência no grupo mundial da Copa Davis – basta uma vitória nas três partidas restantes. Hoje, a partir das 12h, Gustavo Kuerten e André Sá enfrentam Daniel Nestor e Simon Larose na partida de duplas, com transmissão pela SporTV.

Apesar da vantagem brasileira, o favoritismo para esta partida passa para a equipe do Canadá. Nestor é o número 1 do ranking mundial de duplas, mas costuma jogar com Mark Knowles, das Bahamas, e agora vai estar com seu compatriota Larose. Do lado brasileiro, Guga e André Sá vêm de boa campanha na chave de duplas da Costa do Sauípe, em que foram vice-campeões.

No primeiro jogo de ontem, no Clube Marapendi, no Rio, Fernando Meligeni derrotou o canadense Frank Dancevic por 3 a 1 (6/2, 7/5, 2/6 e 7/5) e, logo depois, Gustavo Kuerten marcou 3 a 0 (6/4, 7/6 (12/10) e 6/0) em Nestor.

“Foi aquele jogo chato que nem mesmo a torcida pôde curtir o bastante. Não foi bom para mim, nem para o público, porque o Nestor ia forte para as bolas: ou matava o ponto ou cometia os erros e, já na primeira bola, arriscava tudo”, revelou Guga. “Ele não me deixou ir para as trocas de bola. O importante é que consegui ganhar, até de uma maneira tranqüila, em três sets, e sem gastar muita energia para o jogo de duplas”.

Guga admite que demorou para encontrar o ritmo de jogo, mas na disputa do segundo set acabou se soltando, ficando mais à vontade. “Na hora do tie-break, consegui jogar bem, era pontos mais importantes. Foi por causa dessa vitória que terminei o jogo com um 6 a 0”.