Como na estreia, Marcelo Melo e Ivan Dodig renderam abaixo do esperado na segunda rodada do ATP Finals. Se naquela partida conseguiram a vitória na base da experiência e dos erros do adversário, nesta quarta-feira caíram por 2 sets a 0 diante de Jean-Julien Rojer e Horia Tecau, com parciais de 6/4 e 7/6 (7/3), pela segunda rodada do torneio.

O resultado complicou o brasileiro e o croata na briga por uma vaga nas semifinais do torneio. Eles estão na segunda colocação do Grupo Fleming/McEnroe, com uma vitória e uma derrota, atrás justamente de Rojer e Tecau. Precisam de uma vitória na última rodada, contra o polonês Marcin Matkowski e o sérvio Nenad Zimonjic na sexta-feira, para manter vivo o sonho de título.

Além de complicar a situação no torneio, a derrota significou a quebra da invencibilidade de Melo como número 1 do mundo. Desde que o brasileiro assumiu o posto, ele ainda não havia sido derrotado. Já eram 17 vitórias consecutivas, que haviam lhe rendido quatro títulos nas últimas semanas.

Mas, como na última segunda, Melo começou irreconhecível nesta quarta. Ele e Dodig não encontravam seu melhor tênis e viam Rojer e Tecau, por sua vez, em grande forma. Os rivais não perderam sequer um ponto nos primeiros três games de saque. Em compensação, quebraram os adversários no terceiro game e mantiveram o ritmo para fechar.

Na segunda parcial, a história parecia se repetir. Rojer e Tecau quebraram logo no terceiro game e foram mantendo a liderança sem maiores dificuldades. Mas, também como havia acontecido na segunda, Melo e Dodig reagiram na hora certa, quebrando os adversários quando sacariam para o jogo.

Parecia o momento de virada para o brasileiro e o croata, que até começaram bem o tie-break do segundo set. Mas aí, eles voltaram a errar muito. Perderam chance atrás de chance de matar pontos fáceis e viram o jogo fugir das mãos. Melhor para Rojer e Tecau, que confirmaram o triunfo e seguem em busca do título.