Gana vai estrear na Copa do Mundo contra um adversário já recorrente na história do país na competição. A seleção africana levou a melhor sobre os Estados Unidos na primeira fase da edição de 2006 e nas oitavas de final de 2010. Por isso mesmo, o zagueiro ganês Jonathan Mensah acredita que o rival virá motivado para dar o troco na partida desta segunda-feira, em Natal.

“Vai ser uma revanche para os norte-americanos, porque os vencemos em 2006 e em 2010. Agora será mais um jogo, desta vez na estreia, partida em que todos estão focados e ansiosos, então será um jogo interessante”, afirmou Mensah, em entrevista ao site da Fifa publicada neste domingo.

O defensor acredita que os Estados Unidos vão ser os adversários mais perigosos do Grupo G – que também conta com Alemanha e Portugal -, justamente pelas circunstâncias. “Eu digo que são os Estados Unidos por causa desse sentimento de revanche e porque vai ser o primeiro jogo, todos estarão esperando o melhor das duas seleções”, comentou Mensah, titular da zaga ganesa na Copa de 2010, quando alcançou as quartas de final.

O objetivo do grupo atual é superar a campanha de 2010 na África do Sul, mas sem se precipitar. “Essa é a meta. No momento, vamos encarar cada jogo individualmente, um depois do outro, para ter certeza de que vamos passar da primeira fase, isso antes de pensar mais à frente”, comentou o zagueiro do Evian, clube da França, admitindo que o favoritismo do grupo está no outro jogo da chave.

“Alemanha e Portugal são os favoritos, mas gostamos de ser considerados zebras. Futebol não depende de nomes, como antigamente, mas de como você jogar em campo”, receitou Mensah.