Ao tomarem a decisão de não se concentrar para o jogo contra o Bangu, que aconteceu na tarde desta quarta-feira, em Moça Bonita, os jogadores do Vasco sabiam que colocavam sobre os próprios ombros pressão redobrada. Outro resultado que não fosse a vitória renderia críticas pesadas. Mas, sob o comando do meia Felipe, o time vascaíno derrotou o Bangu por 3 a 1 e somou a terceira vitória em três partidas no Campeonato Carioca.

“A diretoria está fazendo o papel dela e nós fazemos o nosso. Tenho certeza que eles vão resolver isso rapidamente e, enquanto isso, estamos fazendo nosso trabalhos, somos profissionais”, comentou Alecsandro, autor do primeiro gol da vitória vascaína nesta quarta-feira, o seu terceiro no ano. Com o resultado, o Vasco chega aos nove pontos no Grupo B, enquanto o Bangu, que até já mudou de treinador, segue sem pontuar no campeonato.

Além de não ter feito concentração para enfrentar o Bangu, como protesto dos jogadores pelos salários atrasados, o Vasco teve a ausência do goleiro Fernando Prass, depois de disputar uma sequência de 135 jogos ininterruptos. O reserva da posição, Alessandro, apareceu bem na primeira oportunidade que teve em dois anos. Defendeu forte chute de Bruno, logo aos quatro minutos da partida, e ainda contou com o erro de Tiano na sobra.

Depois do início ruim, o Vasco começou a rondar o gol adversário com perigo e chegou ao gol aos 22 minutos. O zagueiro Abílio cortou o cruzamento com a mão e o pênalti foi assinalado pelo árbitro. Alecsandro cobrou bem e fez 1 a 0. Seis minutos depois, Felipe acertou lindo passe para Fagner, que cruzou para Alecsandro. O atacante se enroscou com a bola, mas Thiago Feltri aproveitou a sobra para ampliar a vantagem: 2 a 0.

Depois de uma rápida interrupção, devido ao excesso de gás de pimenta utilizado por policiais para conter os torcedores fora do pequeno estádio, o Bangu diminuiu em lance equivocado da arbitragem. Fabinho caiu sozinho na área e André Rodrigo Rocha marcou a infração. Tiano não desperdiçou o pênalti, diminuindo a desvantagem.

Sob forte calor, o segundo tempo foi disputado em ritmo lento. Ainda mais depois que Bernardo acertou linda cobrança de falta no ângulo de William, aos 14 minutos, e fez 3 a 1 para o Vasco. A partir daí, os comandados do técnico Cristóvão Borges apenas tocaram a bola com calma, sem pressa, e só não ampliaram graças a boas defesas do goleiro do Bangu.

FICHA TÉCNICA:

Bangu 1 x 3 Vasco

Bangu – William; China, Abílio, Carlos Renan e Gedeílson (Thiago Lopes); Mayaro, Raphael Azevedo, Fabinho (Maurício) e Tiano; Leandrinho (Guzzon) e Bruno Carvalho. Técnico – Carlos César.

Vasco – Alessandro; Fagner, Dedé, Rodolfo (Renato Silva) e Thiago Feltri; Nilton, Fellipe Bastos (Eduardo Costa), Bernardo (William Barbio) e Felipe; Diego Souza e Alecsandro. Técnico – Cristóvão Borges (interino).

Gols – Alecsandro (pênalti), aos 22, Thiago Feltri, aos 28, e Tiano (pênalti), aos 36 minutos do primeiro tempo; Bernardo, aos 14 minutos do segundo tempo.

Árbitro – André Rodrigo Rocha.

Cartão amarelo – Abílio, Carlos Renan, Thiago Feltri, Fellipe Bastos e Felipe.

Renda e público – Não disponível.

Local – Estádio Moça Bonita, no Rio.