Neymar não está mais disputando títulos pelo Santos, mas briga por prêmios individuais. O principal é o da Bola de Ouro da Fifa, com Messi, que o elogiou após o anúncio da lista de concorrentes.

O astro santista retribuiu o elogio e brincou sobre a possibilidade de jogar ao lado do argentino no ano que vem, em referência a uma improvável transferência do astro do Barcelona para o Santos.

“Messi é o melhor, com o Cristiano Ronaldo e Iniesta logo depois. O Messi é ídolo e, jogar do lado dele? Imagine ele treinando aqui? Seria um sonho, eu ficaria muito feliz”, disse, sorrindo.

“Recordes, metas, não busco, vão acontecendo naturalmente. É uma alegria imensa disputar esse título, meu objetivo nunca foi ser melhor do mundo, e sim disputar os melhores campeonatos, falta adjetivos para explicar”, completou o santista, único brasileiro entre os 23 concorrentes.

Neymar está atrás de Messi na lista de maiores artilheiros do Mundo da IFFHS (Federação Internacional de História e Estatística do Futebol). O argentino tem 22 gols, contra 20 do brasileiro -a soma desconsidera campeonatos estaduais e faz ajustes de datas, já que os calendários são diferentes na Europa e na América do Sul. Falcão García (Atlético de Madrid) e Cristiano Ronaldo (Real Madrid) estão em seguida, com 17.

Pressão

Neymar contou que tem sofrido pressão até dos árbitros. “Parti com a bola e o juiz começou a falar: “fica em pé, fica em pé’…”. “Embora tenha citado o caso, evitou críticas mais duras para não ter problemas com a Justiça desportiva. “Não acho certo o árbitro intimar. Fico muito chateado com isso. Não quero simular, sou leve e nas quedas caio para não me machucar.”