O goleiro Deola admitiu nesta quarta-feira que o objetivo do Palmeiras nesta reta final do Brasileirão é atrapalhar a luta do rival Corinthians para conquistar o título. Apesar disso, ele negou a possibilidade de “entregar” o jogo para algum concorrente corintiano no campeonato, como o Vasco, que será adversário palmeirense no dia 16 de novembro.

“Mesmo não brigando por título ou Libertadores, temos um objetivo que é poder tirar o título de um rival”, afirmou Deola, em entrevista após o treino desta quarta-feira. Assim, ele já projeta uma vitória palmeirense no clássico com o Corinthians, pela última rodada do Brasileirão, no dia 4 de dezembro, que poderia evitar a conquista corintiana.

Depois de uma grande queda de produção no segundo turno do Brasileirão – já são sete jogos seguidos sem vitória -, o Palmeiras caiu para o 13º lugar, com 41 pontos. Apesar de ainda existir um risco matemático de rebaixamento, o técnico Luiz Felipe Scolari descartou essa possibilidade. Assim, o máximo que o time pode almejar é uma vaga na Sul-Americana.

Por isso, atrapalhar o rival Corinthians vira o principal objetivo palmeirense no Brasileirão, como admitiu o próprio Deola. Mas isso não significa, segundo o goleiro, “entregar” o jogo para outros candidatos ao título. “Temos que honrar nossas obrigações até o final do ano e não cometer os mesmos erros para terminar o campeonato com dignidade”, explicou.

No ano passado, o Palmeiras teve envolvimento direto na tentativa frustrada do Corinthians de conquistar o título brasileiro, ao perder na penúltima rodada para o Fluminense, que acabou sendo o campeão. Na ocasião, Deola foi muito criticado por parte da torcida palmeirense por ter feito uma grande partida diante do time carioca, porque alguns torcedores queriam que o time “entregasse” o jogo justamente para prejudicar as pretensões corintianas.