México e Paraguai esbanjam confiança para o jogo deste domingo (8), às 17 horas (de Brasília), que vale uma vaga nas semifinais da Copa América. O objetivo das duas seleções é dar um passo além em relação à última edição, quando ambos caíram nas quartas-de-final – os mexicanos diante do Brasil, e os paraguaios, contra o Uruguai.

As duas seleções se enfrentaram há um mês, e os paraguaios saíram vitoriosos por 1 a 0, em pleno Estádio Azteca. O jogo marcou a despedida do time de Hugo Sánchez do país, antes da maratona da Copa Ouro e da Copa América, e foi uma ducha de água fria na torcida, que previa problemas nas competições continentais.

De fato, o México não encantou na Copa Ouro, e acabou derrotado na final pelos Estados Unidos. Mas os bons resultados na Copa América fizeram o técnico Hugo Sánchez dar a volta por cima, ao menos da boca para fora.

"A meta é chegar às semifinais e, depois, ser campeão. Venceremos, nem que seja nos pênaltis", explicou o treinador, que ainda tenta mostrar, no comando, o mesmo talento de quando balançava as redes. Ele tenta, por exemplo, minimizar o mau resultado recente contra o rival. "Nos amistosos não jogamos preocupados com o resultado.

No Paraguai, o técnico Gerardo Martino deve voltar a escalar a equipe titular, e explicou que poupou alguns jogadores na partida contra a Argentina por cansaço. "Não gostamos de perder, mas não adiantava escolher adversário, porque Peru e México seriam rivais igualmente difíceis, por isso preservamos alguns atletas", afirmou o treinador.

O atacante Cuevas, que atua no América e conhece bem o futebol mexicano, mostra preocupação e acredita num jogo equilibrado. "Não há diferença entre as equipes e o Paraguai vai ter de se esforçar. Mas, se estivermos bem, não teremos problemas", adverte.