Capitão da seleção sob o comando de Dunga, o atacante Neymar não foi garantido no posto por Tite e pode ficar sem a braçadeira até mesmo na seleção olímpica. Nesta quarta-feira, logo após o anúncio dos 18 convocados para a Olimpíada, o técnico Rogério Micale não quis anunciar quem será o capitão do time nos Jogos do Rio-2016. Mesmo assim, procurou minimizar a braçadeira: “A faixa (de capitão) é só uma exposição pública”.

O treinador foi questionado em diferentes momentos sobre o atacante, tanto no que diz respeito a sua capacidade técnica quanto nas suas qualidades como líder. Em todos as vezes, Micale procurou medir as palavras e não dar uma resposta definitiva.

“A gente não pode jogar toda a responsabilidade em cima de um atleta, por mais que ele tenha toda essa qualidade. A minha expectativa é que o Neymar corresponda e eu sei do desejo que ele tem de ganhar essa medalha, assim como todos nós”, disse Micale.

“Mais do que uma estrela mundial, mais do que um atleta extremamente bem sucedido, ele é humano, ele é um homem, com sentimentos, com reações como qualquer um de nós. A conversa vai ser de homem para homem, vou respeitá-lo e tenho certeza que ele vai respeitar”, afirmou o técnico. “Eu acredito que a relação vai ser a melhor possível.”

Rogério Micale garantiu que não definiu o capitão. Sobre Neymar, afirmou que ainda precisa conversar com o atacante para “conhecê-lo melhor”. Mas, durante a coletiva, o treinador teceu muitos elogios ao goleiro Fernando Prass, capitão do Palmeiras. “É agregador e tem liderança de vestiário”, definiu.