Lopes deixou claro que Miranda deve estar na Seleção Brasileira principal até o final do ano.

Há jogadores que se aproximam mais de alguns técnicos e menos de outros. Coisas do futebol. Mas para o zagueiro Miranda, ser profissional no Coritiba significou, até agora, ser comandado por Antônio Lopes.

Foi o Delegado quem o lançou entre os titulares, há pouco mais de um ano. E foi quem o ‘segurou’, após a desastrosa derrota para o Sporting Cristal por 4×1, na Libertadores 2004.

Não é de se espantar que Miranda foi um dos jogadores que mais sentiram a demissão de Lopes. "Eu fiquei abalado, pois gostava muito dele. Era uma pessoa muito próxima dos jogadores, tanto que todos gostavam dele", resume o zagueiro, que foi dos poucos que se salvaram naquela partida (a primeira coxa no torneio continental, realizada em 10 de fevereiro de 2004). Além disso, o então treinador do Cori deu o respaldo necessário para que ele se firmasse como um dos principais jogadores da equipe – da mesma forma que fez com Rafinha, meses depois.

Os dois foram os únicos citados por Antônio Lopes em sua despedida, semana passada. "Tenho certeza que o Rafinha e o Miranda vão dar alegrias para a torcida, e muito dinheiro para o Coritiba". O técnico tem razão: a diretoria acredita que os defensores serão as grandes "vendas" do clube nos próximos anos – ambos já foram sondados por clubes europeus.

Miranda tem outro sonho, este independente de uma transferência para a Europa. É o de defender a seleção brasileira – e ele tinha (e ainda tem) Antônio Lopes como grande aliado. "Acredito que até o final do ano o Miranda vai estar na seleção principal", afirmou o Delegado em entrevista concedida à rádio Banda B em janeiro. "Espero que essa previsão dele se confirme", confessa o zagueiro coxa.

Apesar de triste, ele retomou os treinamentos esta semana (não enfrentou Treze e Palmeiras por estar suspenso) esperando um bom convívio com Cuca. "Nestes primeiros dias, o contato está muito bom. Ele fez uma apresentação legal para a gente, e tenho certeza que vamos conseguir manter o bom nível que tínhamos com o professor Lopes", comenta Miranda, com posição semelhante ao novo treinador, que vem afirmando ter a "obrigação de prosseguir com as coisas boas que o Antônio Lopes deixou".

Cuca começa a pensar no time

Foram os primeiros treinamentos com bola do Coritiba nesta semana. Pela manhã, apenas arremates a gol; à tarde, trabalho em campo reduzido. E por mais que o técnico Cuca garantisse que não havia nenhum esboço de equipe para o jogo de sábado contra o São Paulo, começou a se encaminhar o time com três zagueiros (e Reginaldo Nascimento pela esquerda). A definição deve acontecer no coletivo desta tarde, no Couto Pereira.

Cuca dividiu o elenco em três para realizar o trabalho da tarde. Consciente ou não, colocou o time verde com Fernando no gol e mais Flávio, Miranda, Nascimento, Luís Carlos Capixaba, Reginaldo Vital, Jackson, Alexandre e Marciano – todos potenciais titulares para sábado. ?Estava bonito, montadinho, com três zagueiros…?, brincou Fernando. Colocando os alas Rafinha e Ricardinho, estaria formado o Coxa para o Morumbi.

Mas não há ainda por parte de Cuca uma definição. ?Não estou esboçando nada com este treino?, afirma o treinador. A opção mais clara que estaria ficando de fora seria a referência ofensiva – Tiago ficou em um possível time ?suplente?, mas não está totalmente descartado.

A idéia básica de Cuca nos treinos de ontem era conhecer melhor os jogadores e trabalhar aspectos técnicos. ?Nisso foi muito bom. A gente pôde treinar passe, arremate e movimentação?, comenta o meia Jackson, que está se firmando no time principal. ?Desde o início do Brasileiro eu tive seqüência de jogos, o que ainda me faltava. Agora estou me sentindo bem para ajudar o Coritiba?, diz.

Fernando desconhece interesse do Corinthians

A notícia correu rapidamente nas redações de Curitiba e São Paulo – Fernando, titular do gol do Coritiba desde 2002, estaria interessando ao Corinthians. Na semana passada a especulação era sobre o goleiro Diego, do Atlético. Mas prontamente o goleiro alviverde garantiu que não foi procurado por ninguém e que ficou sabendo do assunto pela imprensa. Um dos jogadores há mais tempo no Alto da Glória, Fernando continua dando mostras que pretende ficar no clube longo tempo.

Ele já é um dos recordistas em partidas pelo clube em campeonatos brasileiros – como teve poucas lesões, atingiu rapidamente cem partidas pelo Coxa (hoje tem 110 jogos). Neste ano, vive sua melhor fase, sofrendo poucos gols e se notabilizando em defender pênaltis.

Talvez daí a possibilidade de outras equipes estarem interessadas em sua contratação. ?Eu não sei de nada. Apenas que um conhecido meu, que mora em São Paulo, ligou dizendo que haviam falado algo a respeito do Corinthians, mas comigo ninguém conversou?, assegura Fernando.