A norte-americana Missy Franklin se tornou neste domingo a primeira mulher a conquistar seis medalhas de ouro em uma edição do Mundial de Esportes Aquáticos. No último dia de provas em Barcelona, ela venceu a disputa do revezamento 4×100 metros medley com a equipe norte-americana com um tempo de 3min53s23, e entrou, apenas aos 18 anos, de vez na história da natação.

Antes da conquista deste domingo, Missy Franklin já havia vencido outras cinco provas neste Mundial – 100 metros costas, 200 metros livre, 200 metros costas e nos revezamentos 4×100 e 4×200 metros livre. Agora, ela faturou o seu sexto ouro, com o auxílio de Jessica Hardy, Dana Vollmer e Megan Romano.

Assim, Missy Franklin superou a também norte-americana Tracy Caulkins e a australiana Libby Trickett, que conquistaram cinco ouros nos Mundiais de 1978 e 2007, respectivamente. Além dos seis ouros, Missy Franklin também competiu neste Mundial nos 100 metros livre e ficou fora do pódio, na quarta colocação, e desistiu da disputa dos 50 metros costas.

O pódio da prova feminina do revezamento 4×100 metros medley feminino foi completado pela equipe australiana, que terminou na segunda colocação, com o tempo de 3min55s22, e pela Rússia, que garantiu o terceiro lugar, com 3min56s47.

Mas se venceu a prova por equipes feminina, os Estados Unidos decepcionaram na versão masculina. Campeã do revezamento 4×100 metros livre masculino em Barcelona, a França contou com um erro do revezamento norte-americano para também faturar a medalha de ouro na prova masculina do 4×100 metros medley.

Os norte-americanos foram desclassificados porque Kevin Cordes saltou 0s04 antes de Matt Grevers encostar na borda da piscina. Assim, o ouro ficou com Camille Lacourt, Giacomo Perez Dortona, Jeremy Stravius e Fabien Gilot, que marcaram 3min31s51. A Austrália terminou na segunda colocação, com 3min31s64, e o Japão garantiu o terceiro lugar, com 3min32s26.

Em uma final que contou com a participação de três nadadoras que bateram recordes mundiais nesta edição do Mundial de Esportes Aquáticos, a russa Yuliya Efimova venceu a final dos 50 metros peito com o tempo de 29s52. Ela bateu a marca da prova nas eliminatórias, mas seu tempo acabou sendo superado pela lituana Ruta Meilutyte nas semifinais (29s48).

Na final, porém, Efimova se deu melhor, enquanto Meilutyte, que também quebrou o recorde dos 100 metros peito, ficou com a prata ao marcar 29s59, seguida pela norte-americano Jessica Hardy, que completou a distância em 29s80. A dinamarquesa Rikke Moller Pedersen, que estabeleceu o novo recorde dos 200 metros peito, terminou apenas na sexta colocação.

Atual campeã olímpica dos 50 metros livre, a holandesa Ranomi Kromowidjojo confirmou o seu favoritismo e faturou a medalha de ouro da prova ao marcar o tempo de 24s05. A australiana Cate Campbell, ouro nos 100 metros livre, ficou em segundo lugar, com 24s14. Já a britânica Francesca Halsall completou o pódio, com 24s30.

Campeão olímpico e recordista mundial dos 1.500 metros livre, o chinês Sun Yang confirmou o seu favoritismo e faturou a medalha de ouro na prova com o tempo de 14min41s15. O canadense Ryan Cochrane ficou em segundo lugar, com 14min42s48, e o italiano Gregorio Paltrinieri foi o terceiro colocado, com 14min45s37.

A disputa feminina dos 400 metros medley foi vencida pela húngara Katink Hosszu. Ela já Havia faturado o ouro nos 200 metros medley e neste domingo conquistou mais um ao marcar 4min30s41. A espanhola Mireia Belmonte terminou em segundo lugar, com 4min31s21, e a norte-americana Elizabeth Beisel garantiu a terceira posição, com 4min31s69.

QUADRO DE MEDALHAS – Os Estados Unidos terminaram o Mundial de Esportes na primeira colocação no quadro de medalhas com 15 ouros, nove pratas e nove bronzes, seguidos pela China, com 14 ouros, oito pratas e quatro bronzes, e pela Rússia, com nove ouros, seis pratas e quatro bronzes.

Já o Brasil ficou na oitava colocação, com três medalhas de ouro (Cesar Cielo, nos 50m borboleta e nos 50m livre, e Poliana Okimoto, nos 10km da maratona aquática), duas pratas (Poliana, nos 5km da maratona, e Ana Marcela Cunha, nos 10km da maratona), e cinco bronzes (Ana Marcela, nos 5km da maratona, nos 5km da maratona por equipe, Felipe Lima, nos 100m peito, e Thiago Pereira, nos 200m medley e nos 400m medley).