Um fabricante de relógios da Suíça, a Montega, está culpando o jogador Ronaldo por sua crise financeira e ameaça pedir concordata. A denúncia da empresa foi publicada ontem no jornal suíço La Tribune de Geneve, que aponta que o conflito entre o atleta e a empresa ocorre por causa da venda do modelo de relógios R9, criado pela Montega especialmente para se aproveitar do prestígio internacional do atacante brasileiro.

A empresa havia criado o modelo R9 em 1998. O acordo entre Montega e Ronaldo previa que a empresa teria o direito de usar o nome do craque no relógio com exclusividade por três anos. O problema foi que, em abril de 2000, Ronaldo sofreu uma séria contusão que o afastou dos gramados por dois anos. Os relógios R9, portanto, ficaram encalhados nas estantes.

Muitas encomendas que haviam sido feitas também foram canceladas e a empresa acumulou dívidas. Segundo declarou um advogado da fábrica ao jornal suíço, os problemas financeiros vividos pela empresa estão relacionados ao produto R9. Diante do prejuízo pela contusão de Ronaldo, a Montega solicitou que o jogador pagasse uma compensação pelas perdas. Além disso, a empresa solicitou que Ronaldo devolvesse os cerca de US$ 1,2 milhão que o jogador tinha recebido antes mesmo do início das vendas dos produtos.

Segundo o jornal suíço, Ronaldo também pediu uma indenização de US$ 4 milhões à empresa, que deveriam ter sido pagos pelo uso exclusivo de seu nome nos produtos. Tanto a Montega como Ronaldo se negaram a entrar em um acordo e o caso foi a um tribunal arbitral. Ainda de acordo com o diário, a empresa espera uma decisão final dos árbitros para decretar concordata e reiniciar suas atividades com outro nome. A matéria ainda afirma que os advogados do craque se recusaram a fazer comentários.