Arquivo
Torcida adversária tem que pagar mais para ver o jogo em Curitiba.

Os clubes de Curitiba não podem mais sacanear a torcida adversária no preço dos ingressos. O Ministério Público do Paraná, através da Promotoria de Defesa do Consumidor, quer acabar com a prática de cobrar mais caro dos torcedores visitantes, adotada recentemente pelos timesda cidade.

A promotoria abriu processo investigatório para verificar denúncias de pessoas que se sentiram lesadas pela cobrança diferenciada. ?Muitas reclamações estão chegando e vamos investigar?, diz o promotor João Henrique da Silveira. Atlético, Coritiba e Paraná foram notificados a apresentar esclarecimentos e devem responder até o início da semana que vem.

O promotor destaca que a prática de cobrar mais caro dos visitantes fere o Estatuto do Torcedor (Art. 24.º § 1.º) e o Regulamento Geral das Competições da CBF (Art. 65.º § 2.º). ?Se as denúncias forem comprovadas, os clubes responderão a uma ação civil pública e, dependendo do resultado das investigações, até mesmo a uma ação criminal?, revela Silveira.

Comprovar as denúncias não será tarefa difícil. Hoje mesmo, a prática será adotada no Couto Pereira, onde o Coritiba enfrenta a Portuguesa. Para a torcida do Coxa, o ingresso mais barato custa R$ 20. Para assistir ao jogo em setor similar, o torcedor da Lusa tem que pagar R$ 30.

No Durival Britto e no Joaquim Américo a história se repete. Na Vila Capanema, o torcedor paranista encontra ingressos a partir de R$ 5. Já os visitantes, que ficam no setor do estádio que oferece a pior visibilidade do campo, têm que desembolsar nada menos que R$ 40.

Na Baixada, a torcida do Atlético tem aproveitado o desconto de 50% nos preços e encontra entradas a partir de R$ 15. Mas a promoção não vale para os adversários, que também são obrigados a pagar R$ 40 para assistir ao mesmo jogo, em lugar semelhante.

Segundo João Henrique da Silveira, são os clubes que irão sentir os bolsos mais leves se a situação persistir. ?Após confirmada essa prática, ela deve ser abolida imediatamente. Do contrário, com certeza a ação pode acarretar em uma pesada multa?, avisa o promotor.

As diretorias de Atlético, Coritiba e Paraná foram procuradas, mas preferiram não comentar o assunto.