O jogo de ontem pode marcar o início de uma reviravolta paranista no estadual. Jogando no 3-5-2, o Tricolor fica mais perigoso no ataque, com os alas livres para apoiar, e seguro na defesa, apesar de alguns erros de posicionamento. Também ficou claro que Bruninho tem mais futebol que Gedeon e Peterson é superior a Osmar.

O curioso é que o time teve que perder Lenílson, por contusão, e Agenor, suspenso, para Paulo Comelli testar a formação com três zagueiros. Pelo menos desta vez, o técnico desmentiu a fama de teimoso e confirmou que na quarta-feira, contra o Mixto-MT, manterá o esquema tático e os garotos no time titular. Assim, o Tricolor tem boas chances de seguir em frente na Copa do Brasil.