A nova temporada do Campeonato Mundial de Carros de Turismo (WTCC) começou neste domingo, em Curitiba, mas os resultados continuam antigos. Assim como em 2008 e 2009, o francês Yvan Muller, da Chevrolet, venceu a primeira bateria.

Gabriele Tarquini, atual campeão da categoria, da SR-Sport, também repetiu o resultado dos últimos anos e foi o melhor na prova final. O curitibano Augusto Farfus Jr., único brasileiro da competição, terminou em sexto lugar nas duas corridas.

Com Yvan Muller no comando, a equipe Chevrolet dominou a prova que a abriu a temporada do WTCC, neste domingo, em Curitiba. Alem do francês, o britânico Robert Huff e o suíço Alain Menu completaram o pódio. O brasileiro Augusto Farfus Jr. terminou a prova em sexto, uma posição acima do lugar em que largou.

Com a vitória, Muller continua uma impressionante escrita em território brasileiro. Nos dois últimos anos, o piloto também havia marcado a pole position e conquistado o primeiro lugar na etapa de Curitiba. Se antes, o francês dirigia o modelo Léon 2.0 TDI, da SEAT, desta vez ele guiou, debaixo de chuva, seu Cruze LT para a bandeira quadriculada.

O melhor momento da bateria aconteceu logo na primeira curva, quando o espanhol Jordi Gené, que começou em segundo, tentou ultrapassar, errou e perdeu várias colocações. Talvez por causa da chuva e do domínio absoluto da Chevrolet, o público reclamou de poucas ultrapassagens e emoção.

SEAT comanda segunda bateria

O toque entre Tom Coronel e Andy Priaulx, logo no início da segunda bateria foi crucial para o resultado da prova. Quem se aproveitou foi o italiano Gabriele Tarquini, atual campeão da categoria, que grudou e depois passou o até então líder Gene, e ficou com a vitória na segunda prova da temporada.

O espanhol terminou em segundo, seguido pela trinca da Chevrolet: Menu, Muller e Huff. Farfus foi novamente o sexto colocado, depois de uma largada ruim. O grid invertido da bateria final também inverteu os protagonistas.

Ao invés dos carros azuis da montadora americana, foram os amarelos do time espanhol quem brilharam. Mas depois que os líderes abriram larga vantagem, o destaque da prova ficou para a briga entre Farfus e Huff pelo quinto lugar. Melhor para o britânico, que abusou de seu motor para manter o posto.