O 15.º Mundial Feminino de Basquete será em São Paulo. O Rio não tem condições de organizar a competição.

A Confederação Brasileira de Basquete (CBB) confirmou São Paulo como sede do mundial, de 12 a 23 de setembro de 2006. Barueri pode ser uma subsede e a estrutura de clubes como Pinheiros, Paulistano e Hebraica deve ser utilizada para os treinos das seleções.

Embora o Brasil tenha ganho a sede do mundial, usando como argumento principal a infra-estrutura que o País terá para a realização dos Jogos Pan-Americanos de 2007, no Rio, a cidade não receberá a competição. O ginásio do complexo esportivo de Jacarepaguá não saiu do papel e as reformas do Ginásio do Maracanãzinho estão atrasadas.

A CBB não conseguiu obter do governo do Estado do Rio as mesmas garantias que teve, em São Paulo, do secretário da Juventude, Esporte e Laser, Lars Grael, e do governador Geraldo Alckmin.

Os países já classificados para o mundial são Brasil (país-sede); EUA (campeão olímpico); República Checa, Rússia, Espanha, Lituânia e França (Europa); China, Coréia e Taipé (Ásia); Austrália (Oceania); e Argentina, Canadá e Cuba (Américas). As duas últimas vagas serão disputadas por equipes da África.