Muricy Ramalho atribuiu o empate do Santos com o Cruzeiro na noite de sábado à expulsão do zagueiro Vinicius Simon, no início do segundo tempo da partida. O técnico, porém, absolveu o jovem atleta e evitou lamentar o resultado.

A expulsão aconteceu pouco antes do Cruzeiro abrir o placar. Com um a menos em campo, o treinador precisou mudar a estratégia. “Eles iam se expor, tirar um volante e colocar gente pelo lado. Íamos jogar no contra-ataque, mas nosso plano foi por água abaixo [com a expulsão]. Fizemos o que dava para fazer”, disse o treinador que mandou a campo a equipe reserva, por causa da final da Copa Libertadores.

Apesar de ficar satisfeito com o desempenho do time, Muricy pediu pressa à diretoria na contratação de reforços por conta dos desfalques que o Santos sofrerá durante as disputas da Copa América e do Mundial Sub-20. “O que temos que entender, e expliquei ao pessoal do Santos, é que esse campeonato não se ganha com um time. Avisamos antes pela experiência que temos. Porque, quando começam os resultados negativos, é sempre um que paga a conta”.

Muricy quer reforços mais experientes para não sobrecarregar os jovens da base do Santos. “Quero ganhar o Campeonato Brasileiro. Temos meninos, mas temos de colocar pouco a pouco, porque senão acaba queimando. Precisamos ter responsabilidade e tomar cuidado para lançar esses meninos. Estamos dando muita responsabilidade para eles, e isso não é bom”, comentou.