Diferentemente do que costuma fazer às vésperas das partidas importantes do São Paulo, o técnico Muricy Ramalho confirmou a escalação da equipe nesta terça-feira. Assim, entrará em campo nesta quarta, diante da Ponte Preta, em Mogi Mirim, pela semifinal da Copa Sul-Americana, com a mesma formação que iniciou o duelo contra o Botafogo, no último domingo, no Morumbi, pelo Brasileirão. E o ataque será formado por Aloísio e Ademilson, mantendo Luis Fabiano no banco de reservas.

O único jogador que inspira mais cuidados é o meia Maicon, que deixou a partida de domingo com dores na coxa direita, mas ele treinou normalmente nesta terça-feira no CT da Barra Funda e não terá problemas para encarar a Ponte Preta. Douglas, preterido na derrota por 3 a 1 no jogo de ida da semifinal da Sul-Americana, está de volta ao time, na vaga de Lucas Evangelista.

“Essa formação vem jogando junta há algum tempo, não tem muito o que trabalhar. É importante recuperar a parte física porque jogamos domingo e foi muito bom, mas os jogadores estão preparados”, afirmou o treinador, ao confirmar a mesma escalação do empate com o Botafogo.

Mesmo reconhecendo não atravessar bom momento, Luis Fabiano não escondeu no último domingo sua contrariedade com a reserva e disse viver a pior fase da carreira. O treinador voltou a falar sobre o atacante nesta terça-feira e diminuiu o tom para evitar maiores polêmicas.

“É um grande jogador, um dos melhores do País. E, para ele, é difícil passar por esse momento. Ele entende, e sei disso porque ele está vendo que o companheiro deu a resposta, que temos que ter uma filosofia de trabalho de ser correto com as pessoas que estiverem melhor. A minha é que quem estiver melhor, joga. Senão esse grupo não teria reagido. Ele está treinando e querendo, mas está sendo difícil porque o outro está fazendo gols”, ponderou Muricy.