A vitória do São Paulo sobre o XV de Piracicaba na última quarta-feira por 3 a 1, pelo Campeonato Paulista, teve um momento de tensão no intervalo quando o técnico Muricy Ramalho e o lateral Douglas foram para o vestiário do Barão de Serra Negra discutindo asperamente. O treinador cobrou o jogador, que retrucou e ouviu gritos duros de Muricy. Apesar da bronca, o comandante manteve o lateral no time na segunda etapa e minimizou o conflito.

“Isso aqui não é jogo de menina, é jogo duro. não dá para ficar pedindo por favor, com licença. Tem que ser duro, senão depois perde e fica chorando no vestiário, tem que ser duro. Em grandes empresas não se perde por favor, tem que ser duro”, disse o técnico após a partida.

Foi o segundo jogo seguido de Douglas como titular – contra o Santos, no último domingo, ele atuou mais avançado e na quarta-feira voltou à lateral para que Luis Ricardo fosse aproveitado como atacante. O atleta também minimizou o entrevero e classificou a troca de gritos como algo momentâneo da partida.

“Foi um errinho de lateral em que ele acabou falando de um jeito e eu, do outro. Foi uma discussãozinha, mas é coisa de grupo que quer vencer. São pais de família, sabemos o que estamos fazendo”, esquivou-se o jogador, que vinha sendo bastante elogiado por Muricy pela dedicação nos treinamentos.