A lesão de Murilo foi gravíssima. O novo diagnóstico do departamento médico indica para um período de recuperação que pode se estender por até doze semanas. Possivelmente amanhã, o jogador irá se submeter a uma cirurgia para a reconstituição dos ligamentos do cotovelo direito.

“O cotovelo saiu completamente do lugar”, destacou o médico Rafael Kleinschmidt. Se o período de recuperação se confirmar, Murilo estaria fora também do início da Série B.

Tudo num momento em que o ala passava por um processo de valorização. Comenta-se que o Palmeiras estava de olho na sua contratação para o Brasileiro. O drama do jogador – disparado, o melhor do Paraná na temporada – é mais um sintoma do momento do clube.

Num ano onde reforços não vingaram, planejamentos fracassaram, o Tricolor ainda convive com baixas de peças que davam ao menos alguma sustentação técnica.

Primeiro foi Elvis, agora Murilo. Para piorar, Wagner Velloso ainda corre o risco de não contar com o volante Agenor, que sentiu um desconforto muscular no jogo do último sábado.

Um grande problema para o treinador que já não conta com o outro volante titular: Edimar, suspenso. Quadro que pode abrir espaço para a volta de Goiano ao time. Além da carência na cabeça-de-área, Velloso terá que buscar soluções para as alas.

Na direita, Murilo está fora do campeonato e Alex, o imediato para a posição, foi vetado pelo departamento médico. O jogador – que atuou apenas no segundo tempo do jogo frente ao Rio Branco – sentiu uma lesão na região posterior da coxa. Para não improvisar, a única saída seria a utilização de Araújo no setor. Na esquerda, Edu Silva deve ser mantido na vaga de Fabinho, suspenso.