Andy Murray sofreu muito, chegando a salvar um match point, mas venceu Milos Raonic por 2 sets a 1, de virada, com parciais de 5/7, 7/6 (7/5) e 7/6 (11/9), neste sábado, para avançar pela primeira vez em sua carreira a uma decisão do ATP Finals, torneio que reúne os melhores tenistas da temporada.

Ao triunfar depois de longas 3 horas e 38 minutos de partida contra o rival canadense, o britânico também se manteve na liderança do ranking mundial e agora espera pela definição de seu adversário na final, que será conhecido ainda neste sábado no confronto entre o sérvio Novak Djokovic e o japonês Kei Nishikori.

Essa é a oitava participação de Murray na competição que conta com os oito melhores tenistas da temporada, que até 2008 era chamada de Masters Cup, e finalmente agora o escocês conseguiu festejar a sua passagem para a final, marcada para este domingo.

Com o sofrido triunfo, Murray também aumentou as suas chances de encerrar 2016 como número 1 do mundo. Caso Djokovic, atual vice-líder do ranking, perca para Nishikori na semifinal deste sábado, o britânico terá o topo assegurado. Mas, se o sérvio vencer, quem ficar com o título neste domingo também fechará o ano na ponta.

Embalado por uma incrível sequência de 23 vitórias seguidas, Murray certamente chegará cansado à final deste domingo, tendo em vista o fato de que precisou enfrentar uma verdadeira maratona diante de Raonic, atual quarto colocado do ranking mundial, que também lutava para ir à decisão do ATP Finals pela primeira vez.

Especialista no saque, Raonic soube fazer uso do fundamento com maestria no primeiro set do jogo deste sábado. Ele ganhou 89% dos pontos que disputou quando encaixou o seu primeiro serviço, confirmou todos os seus saques e converteu um break point no 12º game para fechar o primeiro set em 7/5.

Na segunda parcial, o canadense voltou a colocar pressão sobre Murray ao conseguir uma nova quebra de saque no terceiro game. Porém, o britânico respondeu rápido ao converter um break point no quarto. Depois disso, os dois tenistas confirmaram todos os seus serviços e forçaram a disputa do tie-break, no qual o escocês obteve um mini break e depois sustentou a vantagem para fechar o desempate em 7/5.

Já no terceiro e decisivo set, Murray obteve a sua primeira quebra de saque no nono game para fazer 5/4 e sacar para o jogo. Porém, Raonic devolveu a quebra em seguida. Nervosos, os dois tenistas começaram a cometer mais erros do que o normal e mais duas quebras de saque aconteceram nos dois últimos games, o que forçou a disputa de mais um tie-break.

E o novo desempate também foi muito tenso e emocionante, sendo que ao todo Murray chegou a desperdiçar quatro match points e o canadense também teve por uma vez a bola do jogo nas mãos, mas o britânico se salvou para depois fazer dois pontos seguidos e fechar em 11/9.