O britânico Andy Murray conseguiu uma expressiva vitória para se garantir na decisão do Masters 1000 de Montreal, no Canadá. Na noite de sábado, o número 3 do mundo venceu o japonês Kei Nishikori, quarto colocado no ranking da ATP, por 2 sets a 0, com parciais de 6/3 e 6/0, em 1 hora e 8 minutos.

Diante de Nishikori, Murray disparou oito aces, enquanto o japonês não fez nenhum. Ainda assim, ele oscilou no primeiro set, assim como o japonês. A parcial teve cinco quebras de serviço, sendo três favoráveis ao britânico, que abriu 2/0, cedeu a igualdade, mas acabou vencendo por 6/3.

O segundo set foi bem diferente. Aparentando estar com algum problema físico, Nishikori foi facilmente dominado por Murray, que conseguiu com facilidade três quebras de serviço para aplicar um “pneu”.

A vitória deste sábado, além de garantir Murray na decisão do Masters 1000 de Montreal, o colocará na vice-liderança do ranking na atualização da próxima segunda-feira da lista, ultrapassando o suíço Roger Federer.

Agora, neste domingo, o britânico decidirá o torneio canadense exatamente com o número 1 do mundo, o sérvio Novak Djokovic. A final em Montreal será o 28º duelo entre eles – o líder do ranking está em vantagem de 19 a 8 -, sendo a 12ª final e a terceira apenas em 2015. Nas outras duas, o sérvio se deu melhor e levou os título do Aberto da Austrália e do Masters 1000 de Miami.