O Museu Pelé, construído em homenagem ao melhor jogador brasileiro de futebol de todos os tempos, deverá estar concluído em 2003, contando, desde já, com investimentos oficiais de um milhão de dólares, conforme anunciou o governo do Estado de São Paulo ontem. O museu, de 3.000 metros quadrados, será construído em Santos, litoral de São Paulo. Foi no time de futebol da cidade que Pelé conquistou o bicampeonato da Copa Intercontinental e da Libertadores (1962-1963).

“Necessitamos preservar essa memória, que não é apenas de Pelé, mas de todo o povo brasileiro”, disse o governador, Geraldo Alckmin, ao anunciar a construção. O museu deverá estar concluído no final de 2003, informou Pelé, que está procurando um novo nome, “porque os museus são para os mortos, acho que poderá se chamar Casa de Pelé, ou Exposição de Pelé”.

Pelé colocará no museu desde o rádio que pertenceu a seu pai, ao álbum com os telegramas que recebeu de todo o mundo em sua carreira no futebol, assim como diplomas de educação física e a bola com que jogou sua partida número mil contra o Transvaal, campeão do Suriname, em 1971.

Também estará em exposição o troféu de melhor jogador do século, entregue pela Fifa. Edson Arantes do Nascimento ‘Pelé’, de 61 anos, foi tricampeão mundial (1958, 1962 e 1970) e marcou 1.283 gols em partidas oficiais.