Recebida com muita festa por cerca de 30 torcedores, a delegação do São Paulo desembarcou às 16h30 no horário local (17h30 de Brasília) desta quarta-feira no aeroporto de Viru Viru, em Santa Cruz de la Sierra. A fim de minimizar os efeitos da altitude de 3.600 metros de La Paz, a equipe só vai para a capital boliviana na tarde de quinta, momentos antes da partida contra o The Strongest, pela penúltima rodada da fase de grupos da Copa Libertadores. A equipe brasileira precisa da vitória para evitar uma eliminação precoce.

No desembarque, o presidente Juvenal Juvêncio demonstrou confiança apesar do momento delicado da equipe. “É um jogo decisivo, mas estamos bem. Estamos preparados para lutar, como sempre fazemos, mas dessa vez vamos fazer mais. Viemos aqui para jogar respeitando o adversário, como sempre fazemos, com muita dedicação e muita força”, disse.

O São Paulo viajou para a Bolívia com 20 jogadores. O “inchaço” na delegação se deve ao fato de o goleiro Rogério Ceni ainda ser dúvida para o confronto. Assim, por precaução, o técnico Ney Franco relacionou também o terceiro goleiro Léo.

O capitão reclama de dores no pé direito após choque com Alexandre Pato no clássico de domingo com o Corinthians e, apesar de ter treinado com o grupo nesta manhã, será reavaliado na quinta para saber se terá condições de jogo.

“Estou me recuperando e espero estar pronto para amanhã [quinta]. Vamos trabalhar ainda hoje, fazer fisioterapia, para que eu possa estar bem. Hoje posso dizer que estou melhor do que domingo”, disse.

Rogério Ceni mostrou preocupação com o The Strongest e disse esperar uma jogo bastante aberto. “É uma equipe muito bem posicionada taticamente. Jogou muito bem contra a gente e contra o Atlético-MG. Precisamos da vitória, assim como eles. Então acredito em uma partida com muitas oportunidades de gols para os dois lados”, avaliou.

O goleiro também falou sobre a pressão em cima dos jogadores, que tentam evitar o vexame de cair logo na primeira fase. “Sabemos que temos de ganhar. O The Strongest é uma equipe com experiência na Libertadores e muita competitiva, mas para a gente é obrigação estar na próxima fase. Não podemos depender de outros resultados na última rodada. É uma partida decisiva.”

Apesar de evitar comparações com a partida de ida (vitória por 2 a 1 do São Paulo no Morumbi), Rogério Ceni reconheceu que o time não fez uma boa partida em casa e, por isso, deve redobrar a atenção em La Paz. “O The Strongest jogou muito bem lá no Brasil e merecia, quem sabe, até um resultado melhor. Taticamente é uma equipe que gosto de ver jogando.”