No próximo domingo, Paraná Clube e Atlético fazem, às 11h, na Vila Capanema o primeiro clássico paranaense do Campeonato Brasileiro. Um duelo que por si só já teria sua importância. Mas o confronto ganhou um tom de decisão, mesmo sendo ainda válido pela sétima rodada da competição.

Os dois times estão na zona de rebaixamento – o Furacão é o 17º, com cinco pontos, enquanto o Tricolor é o lanterna, com apenas dois -, e um tropeço no confronto direto pode complicar ainda mais a situação.

Um empate deixa os dois abraçados na zona da degola, podendo, dependendo da combinação de resultados, ver os concorrentes que estão mais acima abrirem uma boa vantagem.

Por isso, vencer o rival será fundamental. Para qualquer um dos dois, que chegam para este clássico com seus treinadores tendo seus trabalhos bastante questionados pelos torcedores.

No Tricolor, o time ainda não sabe o que é vencer neste retorno à elite do Campeonato Brasileiro. No entanto, na rodada passada, pela primeira vez passou um jogo sem sofrer gols, no 0x0 com o Grêmio. A postura defensiva imposta por Rogério Micale diante do tricolor gaúcho, inclusive, deu resultado, podendo ser repetida neste domingo, mesmo com o jogo mais uma vez sendo na casa paranista.

No Rubro-Negro, a queda de produção é ainda maior. Já são oito partidas sem ganhar, com cinco derrotas consecutivas, o que fez Fernando Diniz, antes elogiado pela inovação, ser cobrado pela falta de recursos quando a equipe leva um gol e não conseguir surpreender os adversários.

Ou seja, uma vitória significa ganhar confiança para a sequência da temporada, respirar um pouco mais aliviado e ainda empurrar o rival para uma crise. Não será apenas mais um clássico. Um reencontro entre os dois na elite após quase onze anos de hiato.

Confira a classificação completa do Brasileirão!

Ingredientes de sobra para deixar a Vila lotada mais uma vez, com torcedores dos dois lados, apimentando ainda mais a festa que promete agitar o confronto. Por mais que os dois lados estejam em baixa, ninguém quer perder para o adversário. Ainda mais quando pode afundá-lo.

Independentemente do adversário, é preciso Paraná Clube e Atlético se preocuparem com o seu momento e tentar reverter a situação. Uma semana inteira para se preparar e corrigir erros. Aliás, a última antes da maratona de jogos antes da parada para a Copa do Mundo. E nada melhor do que iniciar essa sequência justamente ganhando o clássico.