O líder do ranking Rafael Nadal acabou com o sonho do britânico Andy Murray de conquistar o título em Wimbledon. Nesta sexta-feira, o espanhol não teve grandes dificuldades na semifinal e venceu o tenista local por 3 sets a 0, com parciais de 6/4, 7/6 (8/6) e 6/4.

O resultado decepcionou a torcida inglesa, que dessa vez esperava ver Murray na decisão. No ano passado, ele também chegou à semifinal e foi eliminado pelo norte-americano Andy Roddick. O último título de um britânico na grama londrina ocorreu apenas em 1936, com Fred Perry.

Na final, Nadal encara a surpresa checa Tomas Berdych, algoz do suíço Roger Federer, que também nesta sexta-feira derrotou o sérvio Novak Djokovic por 3 a 0, com parciais de 6/3, 7/6 (11/9) e 6/3. Os dois já se enfrentaram dez vezes com sete vitórias para o espanhol, inclusive nas últimas seis partidas.

Murray foi muito superior no saque e terminou o jogo com 15 aces, 11 a mais do que o adversário. E como de costume, falhou nos momentos decisivos: salvou apenas um break point de quatro e quebrou o serviço de Nadal em uma de três oportunidades.

O grande momento do britânico ocorreu no início do terceiro set, quando conseguiu sua primeira quebra na partida. Sacando em 4/3, Murray se descontrolou. E tomou a virada de Nadal, que definiu o jogo em duas horas e 22 minutos. O espanhol, que já foi campeão em 2008, chegou à decisão de Wimbledon pela quarta vez.