O tenista número 2 do mundo, Rafael Nadal, fez um balanço autocritico de sua temporada de 2011 ao jornal El País, da Espanha. Apesar de satisfeito com os resultados obtidos no ano – conquistou Roland Garros e a Copa Davis, além de torneios em Barcelona e Monte Carlo – o atleta de 25 anos admitiu que não jogou com a mesma intensidade de épocas anteriores e que precisará retomar os pontos fortes de seu jogo se quiser vencer o líder Novak Djokovic. Neste ano, o sérvio derrotou Nadal seis vezes em seis confrontos.

De acordo com o espanhol, com o passar dos anos, “perde-se um pouco de intensidade, de fé em você mesmo, de concentração, em acreditar que as coisas vão se sair bem”. O ex-número 1 da ATP também diz que o principal problema é mental, e que “perdeu um pouco” de todos esses aspectos em relação ao início da carreira.

Para Nadal, também lhe falta ser “menos previsível” dentro da quadra, um dos pontos principais que precisam ser melhorados para 2012. O tenista natural de Mallorca espera voltar ao ápice de seu jogo já em janeiro, mas que obrigatoriamente terá que melhorar, no máximo, até abril – o Aberto da França em Roland Garros, único Grand Slam que defende no próximo ano, começa no final de maio.