Número 1 do mundo, mas ainda em busca do seu primeiro título no Aberto da Austrália, o espanhol Rafael Nadal mostrou autoridade mais uma vez e não foi ameaçado em sua segunda vitória na competição: em pouco mais de uma hora e meia de jogo, bateu o croata Roko Karanusic por 3 sets a 0, com parciais de 6/2, 6/3 e 6/2, e mostrou que já não pode mais ser chamado apenas de um especialista em saibro, embora ainda lhe falte um Grand Slam em quadra dura.

“Ganhei em Toronto, Montreal, Madri, Indian Wells e na Olimpíada jogando nesse piso, contra os melhores do mundo, então por que não posso ganhar um Grand Slam? Espero que possa ser aqui, ou então no próximo US Open”, disse Nadal, derrotado nas semifinais desses dois torneios em 2008.

Na terceira rodada, Nadal vai enfrentar o alemão Tommy Haas, que também venceu com facilidade seu jogo desta quinta-feira: também em cerca de uma hora e meia, despachou o italiano Flavio Cipolla com 6/1, 6/2 e 6/1.

O francês Jo-Winlfried Tsonga, número 7 do mundo e vice-campeão em 2008 na Austrália, passou pelo croata Ivan Ljubicic, ex-top 10, numa dura vitória por 3 sets a 1, parciais de 6/7 (4/7), 7/6 (10/8), 7/6 (9/7) e 6/2, num jogo com apenas quatro quebras de saque, e agora vai enfrentar o israelense Dudi Sela, que venceu o romeno Victor Hanescu por 3 a 0 (6/3, 6/3 e 6/2).

Outro francês, Gilles Simon, 8º no ranking da ATP, venceu o gigante australiano Chris Guccione por 3 a 1, parciais de 6/7 (5/7), 6/4, 6/1 e 6/2, e vai enfrentar o croata Mario Ancic, que derrotou seu compatriota Ivo Karlovic, outra máquina de aces, por 3 sets a 2, com parciais de 5/7, 7/5, 4/6, 6/4 e 6/3.