Robinho, o jogador mais importante do elenco atual do Santos, responsabiliza a diretoria anterior pela crise financeira que causou o atraso de quatro meses no pagamento de salários – dois foram pagos na última terça-feira. “Trabalhamos para receber, não foi culpa dessa diretoria, foi da anterior. Mas os erros da passada estão refletindo”, declarou o atacante nesta quarta-feira, em entrevista coletiva no CT Rei Pelé.

A diretoria anterior do Santos foi comandada pelo presidente Luis Alvaro de Oliveira Ribeiro e, em seguida, Odílio Rodrigues. “As dívidas são um problema de todos os clubes, não só do Santos. É a equação do futebol que está errada”, afirmou Odílio ao entregar o cargo para o presidente Modesto Roma Junior.

Robinho também comentou os processos trabalhistas movidos por vários jogadores para cobrar na Justiça os salários atrasados e isentou os colegas de culpa. Arouca, Mena, Aranha, Renê Junior, Alan Santos, Leandro Damião e Matheus Índio abriram processos contra o clube santista.

“É difícil falar, cada jogador e funcionário vê seu lado. Acredito que nenhum jogador gosta de entrar na Justiça. É complicado falar se condeno ou não. Cada um tem que buscar seu direito. Mesmo sendo ídolo, meu salário está mais atrasado do que o dos caras. Eu que joguei na Europa, demoro mais para receber”, brincou.

Apesar da crise financeira, Robinho acredita no elenco do Santos para o Paulistão. “A diretoria está procurando jogadores bons e mantendo a base. A gente sabe dessa situação financeira, chegou o Chiquinho, o Elano não sei, tem o Ricardo (Oliveira) também. Tenho certeza que esse ano vamos fazer uma grande temporada.”

Robinho tem contrato com o Santos até o meio do ano e está emprestado pelo Milan. O presidente Modesto Roma Junior declarou publicamente que já entrou em contato com os representantes do atacante para tentar prorrogar o vínculo.