O meio-campista Alex, revelado pelo Coritiba, ergueu no último domingo mais um troféu na sua carreira, como capitão do bicampeão mineiro, o Cruzeiro (foto abaixo). Este é o quarto no clube de Minas Gerais (foi campeão estadual do ano passado, campeão da Copa do Brasil e campeão brasileiro). E mais: é seu décimo título na carreira.

Mas nenhum deles passou a felicidade e emoção como a sentida pelo paranaense às 11h30 de ontem, em São Paulo. Nesta hora, nasceu Maria Eduarda, com 2,2kg e 44cm, filha de Alex e Dayane Mauad. Alex chegou ao hospital vindo de Goiânia, onde na noite de sábado marcou o gol de empate em 2 a 2 do Cruzeiro com o Goiás e permaneceu durante todo o dia de ontem ao lado da mulher e da filha. Em contato com a Tribuna, o jogador resumiu toda a alegria de ser pai pela primeira vez. “É melhor que marcar qualquer gol ou ser campeão, não tem nem comparação”.

Mas a vida cigana de jogador faz com que Alex tenha que se separar de suas novas companheiras. Ontem à noite, ele se apresentou ao técnico Carlos Alberto Parreira e à seleção, que embarcou para a Hungria visando o amistoso da próxima quarta-feira. Mãe e filha passarão a semana no hospital, e na volta decidirão onde ela passará a quarentena, já que no próximo final de semana o jogador já atuará pelo Cruzeiro, contra o Santos, na Vila.