No confronto direto pelo vice-campeonato da Série B, o Náutico fez valer a vantagem conquistada nas 37 primeiras rodadas da competição, empatou com a Ponte Preta por 2 a 2, neste sábado, em Recife, e assegurou a segunda colocação do torneio. Exatos seis anos depois da “Batalha dos Aflitos”, o estádio voltou a ver um jogo emocionante até o fim, mas o gol de Gérson, aos 48 minutos do segundo tempo, deixando tudo igual no placar, não atrapalhou a festa pernambucana.

Ao contrário daquele fatídico 26 de novembro de 2005, o tropeço não custou caro ao Náutico. Pelo contrário. Se há seis anos o Grêmio venceu por 1 a 0 e subiu à elite, desta vez, os pernambucanos já estavam com o acesso garantido e confirmaram o vice-campeonato. Com 64 pontos, o time se manteve à frente da própria Ponte, que terminou com 63 pontos, e também já estava garantida na Série A de 2012.

Com suas situações definidas, os dois times fizeram um jogo bem movimentado. A Ponte saiu na frente com o atacante Ricardo Jesus, de cabeça, aos 17 minutos. Após o gol, porém, o time paulista recuou demais e viu o Náutico pressionar até a virada. Aos 30 minutos, o zagueiro Marlon empatou de cabeça, após falta de Eduardo Ramos.

A virada veio em chute de fora da área do meia Lenon, que acertou o canto esquerdo do goleiro Júlio César, aos 20 minutos do segundo tempo. Os visitantes, contudo, continuaram lutando mesmo com a expulsão do volante Josimar, quando o jogo estava empatado. O segundo gol, porém, saiu apenas aos 48 minutos, em chute da entrada da área do volante Gérson.

Nada, porém, impediu a festa do Náutico que começou antes do jogo e prometia vara a madrugada. A programação era de 10 horas de festa pelo acesso. Os torcedores alvirrubros terão a companhia dos rubro-negros, uma vez que o Sport também subiu.

FICHA TÉCNICA:

Náutico 2 x 2 Ponte Preta

Náutico – Gideão; Peter (Marcus Vinícius), Marlon, Ronaldo Alves (Diego Bispo) e Airton; Everton (Alex Fraga), Elicarlos, Lenon e Eduardo Ramos; Kieza e Rogério. Técnico – Waldemar Lemos.

Ponte Preta – Júlio César; Guilherme, Leandro Silva, Ferrón e Uendel; Xaves (Renan), Josimar, João e Caio (Gérson); Tiago Luís (Bruno Nunes) e Ricardo Jesus. Técnico – Gilson Kleina.

Gols – Ricardo Jesus, aos 17, e Marlon, aos 30 minutos do primeiro tempo; Lenon, aos 20, e Gérson, aos 48 minutos do segundo tempo.

Árbitro – Reginaldo Gomes da Silva (RN).

Cartões amarelos – Rogério, João, Ferrón, Kieza, Josimar, Marcus Vinícius, Eduardo Ramos e Diego Bispo.

Cartões vermelhos – Josimar e Kieza.

Renda e público – Não divulgados.

Local – Estádio dos Aflitos, em Recife (PE).