Arquivo/Irineu Horbatiuk
Élcio Berti quer ser agora o cabeça na eleição da FPF.

A chapa ?alternativa? das eleições para a   Federação Paranaense de Futebol – FPF – pode inverter as posições nas cabeças. O ex-prefeito de Bocaiúva do Sul, Élcio Berti, lançado como candidato a vice-presidente, agora quer o posto mais alto.

Berti diz que a sugestão para encabeçar a chapa, hoje liderada por Jadir Setti, foi dada por lideranças do futebol amador. ?Há muitos pedidos, pois tenho mais ligação com os clubes?, justifica. O folclórico político disse acreditar que Setti, ex-presidente da Associação dos Clubes Amadores de Curitiba, concorde com a inversão.

Qualquer que seja a ordem, a chapa optará pelo voto secreto nas eleições do mês que vem. A modalidade de votação é definida pelo próprio colégio eleitoral no dia da eleição. O grupo liderado pelo secretário-chefe da Casa Civil, Rafael Iatauro, tem defendido ferrenhamente o voto aberto. ?Soubemos que o (governador Roberto) Requião ficará em cima da questão. Querem intimidar os eleitores?, falou o folclórico Berti, que garante já ter pelo menos 40 votos de um total de aproximadamente 110, entre clubes profissionais, da Suburbana de Curitiba e ligas amadoras do interior.

Enquanto isso Hélio Pereira Cury vai costurando alianças e apoios de esportistas ligados também à prefeitura de Curitiba.

O pleito na FPF acontece na segunda quinzena de abril, em data a ser definida. As chapas podem ser inscritas até dez dias antes da eleição.