Foto: Valquir Aureliano
O bom futebol apresentado
por Ferreira despertou interesse de  outros times brasileiros. Mas o ?baixinho? colombiano fica no Atlético em 2008.

A reapresentação dos jogadores atleticanos acontece amanhã e poucas novidades devem aparecer no CT do Caju. Como o clube priorizou a manutenção do elenco de 2007, apenas as poucas contratações e alguns jogadores que retornam de empréstimo de outras equipes devem se tornar o chamariz no início da pré-temporada. São aguardadas as presenças do zagueiro Leandro, ex-Joinville, do meia Irênio, ex-Vera Cruz, do México, e do goleiro Gallato, ex-Grêmio – únicas aquisições confirmadas pelo Furacão – e dos atacantes Wallyson, ex-ABC-RN e Rodrigão, ex-Palmeiras. Há expectativa de outras caras novas que se tornariam surpresas durante a reapresentação.

Nesta início de temporada, o Atlético não dividirá o elenco em dois grupos como fez no Campeonato Paranaense do ano passado. O pedido foi feito pelo técnico Ney Franco, que acredita que trabalhar com o elenco sem divisões gera uma união maior entre os jogadores e consequentemente mais força e conjunto para as disputas que o clube fará em 2008. ?Acho importante começar com um elenco definido para a temporada toda. Acredito que montar duas equipes paralelas não é muito bom. Vamos iniciar a temporada com um elenco um pouco maior, para nos primeiros jogos fazer um rodízio com os jogadores. Além disso, a Copa do Brasil conciliará com o Paranaense, então vamos precisar de um grupo forte?, explicou Ney Franco.

A tendência é o treinador montar um grupo com pouco mais de 30 atletas, incluídos os jogadores da categoria de juniores que serão aproveitados durante o Estadual.

Pré-temporada

Devido ao período de férias dos jogadores e ao início precoce do Campeonato Paranaense, o Atlético terá pouco tempo de preparação para o primeiro jogo da competição. No dia 9, o Furacão viaja a Paranaguá para enfrentar o Rio Branco. De acordo com o preparador físico Walter Grassmann, apesar do tempo curto para trabalhar, os jogadores entrarão em campo com condições de representar bem a camisa rubro-negra. ?Vamos correr contra o tempo nessa pré-temporada. Já montamos e planejamos todo o trabalho até o dia 13 de janeiro.

O tempo é muito curto, mas o nosso calendário é sempre assim?, avaliou o preparador.

Grassmann acredita que pro primeiro clássico da competição, contra o Coritiba, na 4.ª rodada, dia 20 de janeiro, os jogadores já estarão num nível bem satisfatório de condição física.

Meia-atacante é a principal aposta do Furacão pro 1.º semestre

Foto: Valquir Aureliano
Rodrigão, que estava no Palmeiras, volta pra ser o goleador do Furacão em 2008.

Alex Mineiro foi decisivo para o Atlético em muitas partidas, principalmente no 1.º semestre de 2007, no qual o ídolo desequilibrou. No entanto, o jogador que tem sido imprescindível no esquema do Furacão desde que aportou na Arena, na segunda metade de 2005, é o colombiano David Ferreira. E com a chegada de Ney Franco, que alterou o posicionamento do jogador dando-lhe mais liberdade, o baixinho alcançou o nível de craque.

Ferreira fez um razoável Campeonato Paranaense, assim como o 1.º turno do Brasileirão. Não brilhou, mas desempenhou seu papel dentro de uma equipe que não conseguia se encontrar dentro de campo.

Entretanto, a partir do final de agosto, quando o colombiano mudou a forma de jogar, passando a ser o segundo atacante, transformou-se no principal jogador do time. Fez gols decisivos, assistências perfeitas e encantou a torcida com seus dribles desconcertantes e rápidas arrancadas. Destacou-se nas partidas contra Paraná, Botafogo, Vasco e América-RN, disputadas na Arena da Baixada. Terminou a temporada como vice-artilheiro do Atlético, atrás apenas de Alex Mineiro, assinalando 12 gols.

As apresentações de Ferreira, no returno da competição, chamaram a atenção de outros clubes do futebol nacional e internacional que cogitaram a possibilidade de contratar o meia-atacante para o próximo ano. Mas o colombiano vai emplacar 2008 com a camisa atleticana e talvez ser comercializado para o futebol europeu na janela da metade do ano.

Análise

Após a disputa do Brasileirão, o destaque atleticano demonstrou estar feliz com a temporada que passou. Acredita ter feito bons jogos e se destacou no time, assim como fez em 2005, após sua chegada ao Furacão. Ferreira lamentou apenas a falta de títulos, já que desde que veste a camisa do Atlético não conseguiu gritar a famosa frase: ?é campeão?.

Antes de viajar ao seu país, onde passou férias juntamente com a família, o meia-atacante analisou o seu desempenho em 2007. ?Para mim foi um ano bom. Acredito que tive uma grande participação durante o ano e ajudei o time da melhor maneira possível? sintetizou o jogador que foi convocado pela seleção da Colômbia e participou das primeiras partidas das Eliminatórias da Copa do Mundo de 2010. Para o próximo ano, o colombiano espera conquistar o que lhe falta no Furacão: títulos. ?Foi um ano desgastante e agora estou descansando para voltar bem em 2008. Ano que vem quero ajudar muito o Atlético para conquistarmos títulos?, concluiu.