Neymar deu o troco da cotovelada que recebeu de Bruno Alves como um gentleman. Ou melhor, como um craque. Além de ter dado a assistência para o gol de empate, feito por Thiago Silva de cabeça, ele fez um golaço para virar o jogo e encaminhar a vitória da seleção brasileira por 3 a 1 sobre Portugal na noite desta terça-feira em Boston, nos Estados Unidos. “Era um grande espetáculo entre Brasil e Portugal. Qual jogador não tem vontade de jogar? Mas mostrando um grande futebol. Eu tinha visto um vídeo, e até mostrei para o Thiago Silva, que serviu muito para mim nesse fato de não reagir às provocações e as entradas malvadas”, disse.

O destaque da partida afirmou que já esperava que Portugal fizesse um jogo duro, “uma partida de campeonato mundial”, como classificou Felipão no final do jogo. “Esperava um jogo truncado. É uma equipe muito forte fisicamente e que chega duro. Fui consagrado com um belo gol. Fico feliz pela atuação da equipe, que é o mais importante”, disse o atacante do Barcelona.

Felipão não se impressionou e afirmou que Neymar vem jogando bem nos últimos quatro anos. “A cada 20 partidas, ele faz uma ruim. Mas ele tem um talento extraordinário”, disse o treinador que revelou a estratégia tática para o jogo de terça. Ele deixou Neymar mais solto, sem a responsabilidade de marcar, função reservada para os jogadores do meio. “Ele estava livre para fazer a diferença e foi o que fez”, avaliou o treinador.

A vitória do Brasil foi construída de virada. Os portugueses abriram o placar com Raul Meirelles após falha bisonha do lateral Maicon. Com gols de Thiago Silva e do próprio atacante do Barcelona, o Brasil virou. Após boa jogada de Maxwell, com belo passe de Neymar novamente, Jô definiu a vitória.