Autor de três gols e uma assistência na goleada de 4 a 0 do Santos, em Belo Horizonte, pelo Campeonato Brasileiro, o atacante Neymar foi aplaudido e teve seu nome gritado pela torcida do adversário derrotado, o Cruzeiro.
Os técnicos Celso Roth e Muricy Ramalho escalaram três volantes de cada lado.

Mas Arouca tinha liberdade para flutuar pelo centro e aparecer nas laterais. Tanto que foi dele o passe, na linha de fundo, para Neymar abrir a contagem aos 11min e dançar na comemoração.

O zagueiro Mateus perdeu a bola na área, André fez cruzamento rasteiro para o centro, e Neymar completou aos 36min.
Aos 7min do segundo tempo, o craque disparou pela ponta direita, passou com facilidade por Mateus e tocou para Felipe Anderson na área ampliar: 3 a 0.

Aos 36min, Miralles arrancou pela direita e passou para Neymar concluir com facilidade.

“A gente não pode perder do jeito que perdeu. O ano tem que acabar logo”, declarou Montillo ao SporTV. “Temos muita coisa para arrumar para o ano que vem. Hoje, só um time jogou. O Santos tem o melhor jogador do campeonato, que é Neymar, mas em outros jogos conseguiram pará-lo. Nós é que não fizemos as coisas certas”.

“Agradeço os elogios do Montilo, que é um craque, um fenômeno. É um jogo histórico na minha vida, dá vontade de chorar. O que a torcida do Cruzeiro fez comigo eu não vou esquecer nunca. Estou muito emocionado. Agora aqui também é minha casa”, afirmou o camisa 11 ao SporTV.

Ele também se disse contente pelo fato de, antes da partida, um menino ter pedido seu autógrafo numa camisa santista que vestia embaixo de uma do Cruzeiro.

Na próxima rodada, sábado, o Santos enfrenta o Atlético-GO no Distrito Federal. Domingo, em Belo Horizonte, o Cruzeiro recebe o Bahia.

CRUZEIRO
Fábio; Ceará, Rafael Donato (William Magrão), Mateus e Everton; Leandro Guerreiro, Charles, Sandro Silva (Fabinho) e Montillo; Martinuccio (Wellington Paulista) e Anselmo Ramon. Técnico: Celso Roth

SANTOS
Rafael; Galhardo, Bruno Rodrigo, Durval e Juan (Gerson Magrão); Adriano, Henrique, Arouca e Felipe Anderson; Neymar e André (Miralles). Técnico: Muricy Ramalho

Estádio: Independência, em Belo Horizonte
Árbitro: Grazianni Maciel Rocha (RJ)
Gols: Neymar, aos 11min, e aos 36min do primeiro tempo. Felipe Anderson, aos 7min, e Neymar, aos 36min do segundo tempo
Cartões amarelos: Rafael Donato (C), Ceará (C), Charles (C), William Magrão (C), Montillo (C), André (S), Juan (S) e Miralles (S)
Renda/Público: R$ 571.430 / 16.331 pagantes