Neymar reagiu bem ao tratamento nas costas à base de gelo e analgésicos via oral e não reclama mais de dores nas costas. Ele recebeu uma pancada e caiu de mau jeito na partida contra o Japão, estreia vitoriosa do Brasil na Copa das Confederações, no último sábado, no Estádio Nacional de Brasília. O atacante chegou a sair de maca do gramado e logo depois foi substituído por Lucas.

O médico da seleção brasileira, José Luiz Runco, iniciou o tratamento naquele mesmo dia, sábado, e garantiu que não faria qualquer exame de imagem no jogador. O próprio Neymar chegou a comentar que a pancada não o tiraria do jogo contra o México, nesta quarta-feira, no Castelão, em Fortaleza.

No jogo, o Brasil pode garantir a classificação para a segunda fase da Copa das Confederações, no mínimo em segundo lugar do grupo, e o Brasil não pode ficar sem seu melhor jogador. Os jogadores brasileiros não admitem, mas seria muito bom para a seleção nesta fase ainda de preparação enfrentar os italianos, no último confronto da fase de grupos, sem precisar do resultado.

A Itália ganhou do México domingo por 2 a 1. Se o Brasil ficar em primeiro da chave, fará a semifinal em Belo Horizonte. Se avançar em segundo (apenas dois se classificam), voltará de Salvador, onde encara a Itália, para Fortaleza. Na caminhada do Brasil até a final no Rio, Fortaleza é a única sede que poderá receber o time de Felipão duas vezes.

Depois do trabalho leve de domingo com os titulares, Felipão saberá nesta segunda-feira se poderá contar com todos os jogadores para a partida contra o México. De acordo com Runco, após a boa vitória diante do Japão, ninguém mais reclamou de dores ou pancadas. Os japoneses fizeram 14 faltas naquele jogo, quatro delas em Neymar.