Praticamente “nos acréscimos”, o nome do lateral-direito Gabriel Marques apareceu no BID. O registro do jogador derrubou muitas das interrogações que rondavam a cabeça do técnico Toninho Cecílio. No treino de ontem à tarde, ainda sem a confirmação, ele pretendia testar alternativas. “Não vejo como desesperadora uma improvisação. Não gosto de inventar, mas algumas variações devem ser trabalhadas para que possam ser assimiladas pelo grupo. Temos que estar prontos para eventualidades”, justificou o treinador.

Gabriel Marques, 24 anos, entra na vaga de Ângelo, expulso diante do Atlético. O estilo de jogo adotado por Toninho Cecílio oferece boas condições para o lateral, que tem no poder de marcação uma de suas virtudes. Com o estreante na lateral, o treinador poderá manter a mesma estrutura tática, com o time posicionado num 4-4-2. Gabriel Marques tem seu vínculo no Uruguai (River Plate) e fica no Tricolor, por empréstimo, até junho. “Temos, depois, a possibilidade da renovação”, explica o gerente de futebol Alex Brasil.

O treinador, assim, deixa dúvidas apenas na formação do ataque. Tudo por conta de uma lesão de Reinaldo. O centroavante sentiu um desconforto no clássico e exames detectaram uma lesão muscular que o tira de ação por aproximadamente duas semanas. “Vou ver. O Paulo Renê é uma opção, mas quero estudar bem essa questão”. Cecílio, caso opte pela presença de Welington entre os titulares, teria apenas uma vaga em aberto no time. Néverton e Paulo Renê disputariam essa posição. “Temos alguns pontos que precisam ser melhorados no transcorrer do campeonato. Temos muito a corrigir e é normal que isso ocorra num início de temporada. Mas, de uma forma geral, estou satisfeito com a produção até aqui. Em especial do sistema de marcação”, concluiu Toninho Cecílio.