Nono colocado no grid de largada para o GP de Abu Dhabi, 18ª das 20 etapas do Mundial de F-1 deste ano, Felipe Massa disse hoje que não podia ter se classificado muito mais à frente com o carro que tinha no circuito de Yas Marina, nos Emirados Árabes.

“Nosso carro simplesmente não funcionou nesta pista e faltou performance para a gente. Sem dúvida este é o circuito certo para a McLaren, já que a gente viu a Red Bull, que conseguiu as três últimas poles sem grande dificuldade sofrer aqui”, disse o piloto da Ferrari.

“Eu e o Fernando [Alonso, seu companheiro de equipe] estávamos com várias coisas novas, eu estava com um assoalho que não usei na corrida da Índia, por exemplo, mas não teve jeito. Ele saía muito de traseira e durante minha volta lançada eu acabei perdendo um pouco o controle e talvez tenha até perdido a oitava colocação aí”, afirmou Massa, que disse ainda que a expectativa da equipe era ficar mais à frente no grid.

“Nós estávamos imaginando ficar nas três primeiras filas. Agora é esperar que na corrida, quando nosso ritmo normalmente é melhor, a gente consiga recuperar algumas posições.”

O chefe da Ferrari, Stefano Domenicali, engrossou o coro sobre o carro da equipe nos Emirados Árabes. “Obviamente não estamos felizes. Estamos bem decepcionados com este resultado, não fomos capazes de dar a nossos pilotos um carro com poder de competir pelos primeiros lugares no grid apesar de nossos esforços aqui e na fábrica”, disse o dirigente através de um comunicado.

O espanhol Fernando Alonso também foi claro ao comentar a sétima colocação no grid em Abu Dhabi.

 

“Não podemos sonhar com a primeira fila quando não podemos estar”, afirmou. “Ficamos entre sétimo e oitavo na sexta e sábado, assim pensar em ficar mais adianta era o que menos esperávamos”, completou o vice-líder da temporada da F-1.

 

Bruno Senna

Um pesadelo. Foi assim que Bruno Senna definiu seu final de semana em Abu Dhabi até o final da sessão que definiu o grid de largada da corrida de amanhã, cuja largada acontece às 11h (de Brasília).

“Tive vários problemas até agora e foi simplesmente um pesadelo”, disse o piloto da Williams no paddock do circuito de Yas Marina após marcar o 15º tempo na classificação.

“Durante a classificação, o Kers do meu carro quebrou no Q1, depois voltou e aí é complicado porque você tem que acertar tudo de novo. Fica impossível fazer mais porque você precisa ficar indo e voltando com as coisas”, lamentou o piloto brasileiro, que mais uma vez viu seu companheiro de time, Pastor Maldonado, se classificar bem à frente: o venezuelano largará em quarto.

“Pelas condições que tivemos, ficar um pouco mais de três décimos do tempo do Pastor [no Q2] não foi péssimo. Mas obviamente estou desapontado pois queria largar mais para a frente. Mas ainda temos a corrida e nosso carro parece estar com um bom ritmo, que é o que importa para amanhã”, completou Bruno.