O Paraná Clube busca sua redenção na Série B. E, nesse processo, alguns jogadores também tentam a volta por cima em suas carreiras. É o caso do volante Felipe Alves. Contratado em 2006 como um dos destaques da Adap (vice campeã estadual), o jogador não conseguiu se firmar no novo clube, ao contrário de Batista e Angelo, que também vieram do time de Campo Mourão e foram peças importantes na disputa do Brasileiro.

?A torcida sempre me deu apoio e por isso estou em débito com eles e com o clube?, admitiu Felipe Alves. O volante diz estar pronto para brigar por uma vaga entre os titulares. A iminente saída de Jumar pode representar ?caminho aberto? para o jogador, por mais que a diretoria esteja negociando com reforços para esta posição. ?O jeito é ralar. E muito. Sei que para ter uma chance, só mostrando isso lá dentro?, comentou.

O volante, que após sair do Paraná esteve no Avaí e no Madureira, dá a receita para o sucesso do tricolor nessa luta pela volta à elite nacional. ?Na segunda divisão, os jogos são muito brigados. E, em casa, você tem que fazer o serviço?, disse Felipe Alves. ?Começar com o pé direito dá tranqüilidade pra gente e deixa o torcedor mais confiante?, finalizou o volante.