Ronaldinho Gaúcho foi um dos destaques.

Budapeste, Hungria – O Brasil colocou ponto final em um tabu histórico ao derrotar a Hungria por 4 x 1 ontem, no Estádio Ferenc Puskas, em Budapeste.

Os gols do time canarinho, que somava um empate e três derrotas no confronto com a seleção do leste europeu, foram marcados por Luís Fabiano (2), Kaká e Ronaldinho Gaúcho, os melhores em campo.

Diante de um frágil adversário, o Brasil impôs seu ritmo no início do duelo. Aos 9 minutos, quase abriu o placar em jogada plástica. De Kaká para Luís Fabiano, que bateu de primeira para defesa parcial do goleiro Babos. No rebote, Ronaldinho Gaúcho matou no peito e engatilhou bicicleta, concluindo por cima do travessão.

Aos 23, Kaká e Luís Fabiano voltaram a se destacar. A tabela deixou livre o meia do Milan, que da entrada da área atirou à esquerda da trave. No minuto seguinte, Lipcsei cobrou falta na direção do gol, apesar do ângulo desfavorável, e Dida teve de se virar para evitar o pior.

Aos 32, o talento do trio de ataque fez a diferença. Ronaldinho Gaúcho tabelou com Luís Fabiano e lançou Kaká, que girou antes de fuzilar o goleiro. Mais três minutos e Kaká entortou Molnar e chutou para defesa parcial de Babos. Atento, Luís Fabiano completou para a rede.

A Hungria baixou a guarda de vez e, aos 44 minutos, Roberto Carlos foi lançado por Ronaldinho Gaúcho e cruzou na medida para Luís Fabiano concluir com categoria diante do goleiro: 3 x 0.

Para a etapa final, Parreira fez três testes de início, colocando Mancini, Dedê e Edu nas vagas de Cafu, Roberto Carlos e Zé Roberto. O jogo continuou fácil. Aos 7, Kaká arriscou de longe e errou por pouco o alvo. Pouco depois, Babos deteve cobrança de falta de Ronaldinho Gaúcho.

A surpresa veio aos 11 minutos, quando Torghelle, impedido, tentou duas vezes para superar Dida. A partir daí, várias outras substituições foram feitas nas duas equipes e o nível técnico despencou. Aos 27, Ronaldinho Gaúcho quebrou o marasmo ao promover carnaval na área, com direito a drible no goleiro antes de ampliar a vantagem brasileira. Fim do tabu.

Ronaldo garantido

Quem gostou da atuação do trio ofensivo Kaká, Ronaldinho Gaúcho e Luís Fabiano na vitória por 4 x 1 sobre a Hungria e acredita que Ronaldo terá de suar a camisa para seguir como titular da seleção brasileira está enganado: Carlos Alberto Parreira adiantou que o craque do Real Madrid tem lugar assegurado no time.

“O Kaká se destacou no primeiro tempo, o Ronaldinho no segundo e o Luís Fabiano cumpriu seu papel, que é marcar gols. Mas o Ronaldo continua sendo titular. O que mudou hoje é que o time jogou mais compactado, o que facilita para os jogadores se destacarem individualmente”, afirmou o treinador na entrevista coletiva, logo após o amistoso.